Contacto WhatsApp 961135355

Universidade Lusófona do Porto

Risco de Incêndio e Comportamento do Fogo

Curso

Engenharia de Proteção Civil (ULP)

Grau|Semestres|ECTS

| Semestral | 5

Ano | Tipo de unidade curricular | Lingua

2 |Obrigatório |Português

Código

ULP928-11806

Disciplinas complementares recomendadas

Matemática.

Estágio profissional

Não

Conteúdos Programáticos

PARTE 1  COMBUSTÃO

1.1. Fenomenologia da combustão 

1.2. Transmissão de calor
1.3. Dinâmica do fogo

PARTE 2  INCÊNDIOS RURAIS

2.1. O problema dos incêndios rurais

2.2. Combustíveis florestais

2.3. Comportamento do fogo
2.4. Risco de incêndio rural

PARTE 3  INCÊNDIOS ESTRUTURAIS

3.1. Incêndios de compartimento

3.2. Propagação de incêndios em edifícios

3.3. Agentes extintores e mecanismos de extinção

PARTE 4  O RISCO DE INCÊNDIO EM EDIFÍCIOS

4.1. Locais de risco

4.2. Utilizações-tipo e categorias de risco

4.3. Carga de incêndio

4.4. Análise do risco de incêndio em edifícios

PARTE 5  REAÇÃO AO FOGO E RESISTÊNCIA AO FOGO

5.1. Reação ao fogo. Ensaios e Normalização

5.2. Resistência ao fogo. Ensaios e Normalização

Objetivos

  • Conhecer os fundamentos da reação de combustão e caraterísticas dos processos de transmissão de calor, compreendendo a contribuição de cada um destes para a propagação do fogo.
  • Conhecer os aspetos gerais ligados aos incêndios rurais, tais como principais causas, impactos negativos e vantagens do uso do fogo.
  • Perceber a contribuição para o comportamento do fogo dos combustíveis florestais, da meteorologia, da topografia e do fator tempo. Conhecer alguns sistemas de previsão do comportamento do fogo, reconhecendo as suas vantagens e limitações.
  • Compreender e interpretar o risco de incêndio rural, bem como as suas componentes: perigosidade (probabilidade e suscetibilidade) e dano potencial (vulnerabilidade e valor económico).
  • Compreender os princípios básicos de propagação do fogo e do fumo em edifícios e ser capaz de avaliar o risco de incêndio estrutural.
  • Conhecer agentes extintores e os mecanismos de extinção associados à supressão de incêndios estruturais (urbanos e industriais).

Metodologias de ensino e avaliação

METODOLOGIA:

  • Exposição por parte do docente e discussão com os estudantes, durante as aulas, das matérias previstas, com tratamento de casos de estudo.
  • Estímulo a trabalho a realizar fora da aula pelos estudantes, em particular de pesquisa bibliográfica, com vista a consolidar e complementar os conhecimentos adquiridos.
  • Apoio tutorial do docente ao trabalho do estudante.

AVALIAÇÃO

  • Avaliação contínua (0-20 val), constituída por três momentos de avaliação: dois testes escritos (com peso de 25% + 25%) e relatório, apresentação e defesa de um trabalho prático (com peso de 50%).

Práticas de inovação pedagógica: o trabalho prático referido constitui parte de um projecto de investigação interdisciplinar comum a esta e mais duas UC do mesmo ano curricular (Riscos Naturais e Ordenamento do Território e Riscos Tecnológicos e Sociais), com o objetivo de reforçar a interligação os conhecimentos respetivos e dotar o estudante de uma visão transversal e integrada de matérias afim.

Bibliografia principal

  • Byram GM (1959) Some Principles of Combustion And Their Significance In Forest Fire Behaviour. Reprinted from: Fire Control Notes 18, 47¿57.

  • Viegas DX (2005) A Mathematical Model For Forest Fires Blowup, Combustion Science and Technology 177, 27¿51. doi:10.1080/00102200590883624.

  • Viegas DX, Simeoni A (2011) Eruptive Behaviour of Forest Fires, Fire Technology, 47 303¿320. doi:10.1007/s10694-010-0193-6.

  • ICNF (2012) Guia técnico do Plano Municipal de Defesa da Floresta Contra Incêndios (PMDFCI). https://www.icnf.pt/api/file/doc/d6a7ab8782f71698.

  • Coelho AL (2010) Incêndios em edifícios. Edições Orion. Alfragide.
  • Diploma legais da área de SCIE;
  • Notas Técnicas da ANEPC

 

Horário de Atendimento

Nome do docente  

Horário de atendimento

Sala