Contacto WhatsApp 961135355

Universidade Lusófona do Porto

Teorias do Jornalismo

Apresentação

Em Teorias do Jornalismo procuram-se as raízes dos estudos universitários na área do jornalismo, analisa-se o conceito de objetividade jornalística e discute-se o poder do jornalismo e dos jornalistas. O objetivo é desvendar os bastidores dos média e desconstruir o caminho que a informação percorre até se tornar notícia. Em debate ao longo do semestre estará a crise contemporânea do jornalismo e as suas implicações para o futuro da profissão e da democracia.

Curso

Ciências da Comunicação (ULP)

Grau|Semestres|ECTS

| Semestral | 6

Ano | Tipo de unidade curricular | Lingua

3 |Obrigatório |Português

Código

ULP451-2-7041

Disciplinas complementares recomendadas

N/A

Estágio profissional

Não

Conteúdos Programáticos

1. Das raízes às teorias

1.1. Contextualização histórica da emergência dos estudos sobre os média

1.2. As teorias sobre os média e o jornalismo

     1.2.1. A teoria do espelho

      1.2.2. A teoria do gatekeeper

      1.2.3. A teoria organizacional

      1.2.4. A teoria do agenda-setting

      1.2.5. As teorias construtivistas

1.2.5. Os critérios de noticiabilidade

1.3. O «ritual estratégico» da objetividade

 

2. O poder do jornalismo

2.1. A «história natural» da Teoria dos Média

2.2. A natureza ideológica das notícias na imprensa

2.3. Média: «instrumento de poderes», «quarto poder» ou «contrapoder»?

2.4. Reconfiguração do poder dos média e a influência da Internet

     

3. O poder dos jornalistas

3.1. O lugar do jornalista nos dispositivos políticos e mediáticos

3.2. O jornalismo no âmbito das profissões da comunicação

3.3. O campo jornalístico

3.4. Autonomia e independência do jornalista

 

4. O Futuro do Jornalismo

4.1. A crise ou as crises?

4.2. Jornalismo e Democracia

4.3. Novas correntes jornalísticas

Objetivos

Fornecer instrumentos de desconstrução da realidade jornalística que capacitem os alunos com um olhar analítico sobre a produção mediática. Dar a conhecer as principais Teorias do Jornalismo e debater questões como a objetividade, o poder na esfera dos média e o futuro do jornalismo.

Metodologias de ensino e avaliação

Ao longo do semestre aposta-se no apelo à participação crítica permanente dos alunos no debate das questões abordadas. Teorias do Jornalismo tem uma carga letiva de quatro horas semanais. Duas dessas horas são dedicadas a aulas de exposição teórica e esclarecimento de dúvidas (sempre que necessário). Nas outras duas horas segue-se um modelo de análise de casos. A avaliação reparte-se por um teste (50%) e um trabalho final, individual, de reflexão teórica sobre um dos pontos da matéria (50%).

Bibliografia principal

Bourdieu, P. (1997). Sobre a Televisão. Oeiras: Celta.

Hanitzsch, T., & Wahl-Jorgensen, K. (Editors). (2009). The Handbook of Journalism Studies. New York and London: Routledge.

Kovach, B., & Rosenstiel, T. (2004). Os Elementos do Jornalismo ¿ O que os profissionais do jornalismo devem saber e o público deve exigir. Porto: Porto Editora.

McQuail, D. (2003). Teoria da Comunicação de Massas. Lisboa: Fundação Calouste Gulbenkian.

Mesquita, M. (2004). O Quarto Equívoco ¿ O Poder dos Media na Sociedade Contemporânea. Coimbra: MinervaCoimbra.

Traquina, N. (2002). Jornalismo. s.l.: Quimera.

Traquina, N. (Org). (1993). Jornalismo: Questões, Teorias e «Estórias». Lisboa: Vega.

Horário de Atendimento

Nome do docente  

Horário de atendimento

Sala