Contacto WhatsApp 961135355

Universidade Lusófona do Porto

Catarina Santos e o Jornalismo de canivete-suíço

Reportagem do evento que contou com a presença de Catarina Santos da Renascença



"Híbridos: O jornalismo canivete-suíço" foi o nome dado à aula aberta de ciberjornalismo que decorreu na Universidade Lusófona do Porto. Esta acolheu a jornalista Catarina Santos, da Rádio Renascença, que foi alvo do prémio Gazeta Multimédia por dois anos consecutivos (2015 e 2016). O objetivo da sessão incidiu-se sobre as estratégias do ciberjornalismo e os desafios do mesmo.

A jornalista deixou claro que pratica jornalismo de canivete suíço, isto é, pratica um jornalismo hibrido, onde recorre a vários elementos gráficos, entre entes o vídeo, a fotografia e o texto. Catarina expôs, igualmente, a importância das competências técnicas nas variadas dimensões numa reportagem multimédia, assim como competências pessoais como a curiosidade, a simplicidade, a originalidade e a agilidade, ao passo que apresentou algumas reportagens multimédia da sua autoria.

A relevância do ir para o terreno com o tema bem estudado também foi realçada, embora admita que "a melhor coisa que pode acontecer no terreno é todos os planos saírem furados. Isso é sinal que o terreno me vai surpreender. Isso é que é reportagem".

Afirmou ao Noticias Lusófona que um dos principais desafios que encontra ao contar histórias de públicos que se mantêm um pouco excluídos do espaço público e pelos media, como são os refugiados, é o contexto cultural dos mesmos e por essa razão "conseguir perceber toda esta diversidade e ser equilibrada na forma de mostrar toda essa complexidade do terreno".