Contacto WhatsApp 961135355

Universidade Lusófona do Porto

Estratégias para o Desenvolvimento do Turismo na Região Centro

É crucial perceber algumas questões envoltas do conceito Turismo e toda essa área


Após os incêndios que decorreram no território português no ano passado, destacando-se entre os demais o incêndio de Pedrogão Grande a 17 de junho e os incêndios de 15 de outubro, o turismo sofreu um impacto negativo - nas áreas hoteleiras; houve imobilizações nas empresas para capitalizar novos investidores; houve perda de estabelecimentos.

O Doutor Pedro Machado, Presidente da Região de Turismo do Centro de Portugal dirige-se assim à Universidade Lusófona do Porto no dia 12 de abril para expor a um auditório preenchido algumas estratégias que devem ser efetuadas no presente ano de maneira a contornar o impacto negativo dos incêndios já mencionados na região centro do país, uma vez que foi esta, sem dúvida, a mais afetada.

É, contudo, crucial perceber algumas questões envoltas do conceito Turismo e toda essa área, antes de poderem ser expostas medidas que pretendem desenvolve-la. A singularidade do território é um dos fatores mais preponderantes no que toca à atratividade turística, assim como a oferta de monumentos, eventos, canais de distribuição, alojamento local e a cultura. De igual modo a "diferenciação" é destacada como um fator relevante e, é aqui que entra o Turismo Religioso, uma vez que este é o único tipo de turismo onde a promoção não passa pela paisagem. Fátima e o turismo judaico em cidades como Belmonte e Guarda são um bom exemplo disso mesmo. Por fim, o fator apontado pelo Presidente da Região de Turismo do Centro de Portugal foi a "comunicação", tendo em conta a sua relevância na nossa Era, pois e passo a citar o próprio "o que não é comunicado não existe".

Tendo, então, em conta os fatores anteriormente mencionados, as estratégias enumeradas pelo orador passam pelo aumento e melhoramento de recursos, dinâmica, presença, investimento e pela internacionalização. Propõe, também, formas de ajudar a revitalizar Pedrogão Grande: ir passar lá fins-de-semana para, assim, fazer a economia aumentar; promover produtos turísticos; e realizar ações em conjunto para que se possa obter resultados positivos.

No fim da Sessão deu voz ao auditório para este expor questões e dúvidas, sendo que uma das questões mais relevantes feitas por um aluno foi se era possível prever se estariam acautelados no caso de voltar a haver uma catástrofe idêntica à do ano anterior, a qual foi respondida com um "não" caso voltasse a acontecer algo idêntico ao 15 de outubro.