Contacto WhatsApp 961135355

Universidade Lusófona do Porto

Prevenção e Combate de Incêndios Florestais

Curso

Projeto, Certificação e Peritagem de Proteção Civil (PG) (ULP)

Grau|Semestres|ECTS

Pós-Graduação | Anual | 6

Ano | Tipo de unidade curricular | Lingua

1 |Obrigatório |Português

Total de horas de Trabalho | Tempo de Contacto (horas)

150 | 45

Código

ULP2560-17015

Disciplinas complementares recomendadas

Não aplicável

Modalidade de Ensino

Face-a-face

Precedências

Não

Estágio profissional

Não

Conteúdos Programáticos

Parte I -A Floresta Portuguesa.
Distribuição e caracterização;
Principais ameaças e proteção;
Aspetos económicos, sociais e ambientais;
Principais características de ocupação, ordenamento e gestão do território com impacto na problemática dos incêndios;
Parte II - Impacto do fogo.
Análise estatística de incêndios;
Impactos dos incêndios;
Mecanismos de adaptação;
Possibilidades de uso do fogo.
Parte III - Organização da defesa da floresta contra incêndios (DFCI) em Portugal
Legislação;
Identificação e caracterização das entidades intervenientes.
Parte IV - Planeamento de prevenção contra incêndios
Planeamento da prevenção estrutural;
Técnicas de gestão de combustíveis.
Interação prevenção X combate.
Parte V - Supressão de incêndios florestais
Regras de segurança no combate a incêndios florestais;
Noções e informações relevantes de apoio à decisão.
Análise de incêndios;
Técnicas e táticas de combate a incêndios.

Objetivos

Transmissão de conceitos e conhecimentos fundamentais sobre a floresta portuguesa e o impacto do fogo nos seus ecossistemas, as técnicas e os instrumentos para planeamento, gestão e proteção florestal contra incêndios, numa lógica de prevenção e de combate a incêndios florestais e de otimização de recursos que faculte ao estudante componentes de saber técnico e científico essenciais ao exercício da profissão de engenheiro de proteção civil, seja em contexto operacional, organizacional, de planeamento e de gestão.

Conhecimentos, capacidades e competências a adquirir

Conhecimento sobre as consequências ambientais, sociais e económicas dos incêndios florestais. Conhecimentos sobre o papel do fogo nos ecossistemas. Capacidade e competências para planear intervenções de prevenção estrutural e organizar ações de vigilância e primeira intervenção. Conhecimento, capacidade e competências para a análise de incêndios, organização e planeamento de técnicas e táticas de combate.

Metodologias de ensino e avaliação

Os métodos de ensino e aprendizagem serão baseados no trabalho desenvolvido nas aulas, bem como no trabalho do estudante realizado nestas e para além delas, no seu estudo regular e no que dedicará, necessariamente, na elaboração de um trabalho prático. Durante as sessões teórico-práticas, o docente fará a apresentação e discussão dos conteúdos programáticos, com aplicação dos conhecimentos adquiridos a situações concretas. Os estudantes serão envolvidos na discussão dos temas em análise, na resolução de exercícios propostos e numa visita de campo.
Avaliação do tipo contínuo, através da assiduidade, da realização e apresentação de trabalho prático e da execução de teste de avaliação, com pesos respetivamente de 10, 40 e 50 %. As componentes de avaliação contínua correspondentes a provas individuais escritas são passíveis de recurso para um exame final escrito com peso para a classificação final, natureza e complexidade equivalentes aos das provas realizadas.

Bibliografia principal

Delgado, F. et al (2008). Análisis del Incendio Forestal: Planificación de la extinción. AIFEMA, 2008.
Direção Geral das Florestas (2002). Manual de Silvicultura para a Prevenção de Incêndios, Lisboa.
Fernandes, P., CCDRC (2004). Estudo de Caso - DFCI na Galiza. Coimbra, 2004
Floresta Portuguesa. Árvores e Floresta de Portugal ¿ Vol. 01 e 08. Publico, Fundação Luso-Americana, LPN.
Francisco, M. et al(2011). Ecologia do Fogo e Gestão de Áreas Ardidas. ISA Press.
Johnson Edward A., Miyananishi Kiyoko (2001). Forest Fires. Academic Press.
Lourenço, L. (2004). Risco Meteorológico de Incêndio Florestal, FLUC.
Ministério da Agricultura do Desenvolvimento Rural e das Pescas (2008). Incêndios Florestais, 5 anos após 2003, LPN.
Ministério da Agricultura, Relatórios Anuais de Incêndios Florestais.
Whelan, Robert J. (2002). The Ecology of Fire, Cambridge Studies in Ecology.
WOLFANGO de Macedo, F.; SARDINHA, A.M. (1987). Fogos Florestais. Publicações Ciência e Vida. Lisboa.