Contacto WhatsApp 961135355

Universidade Lusófona do Porto

Dia 3 - 4th World Conference On Qualitative Research - WCQR2019

Resumo do 3º dia do evento anual que juntou vários profissionais na área da Pesquisa Qualitativa



A World Conference on Qualitative Research encerrou a sua 4ª edição no passado dia 18 de outubro, sexta-feira, apresentando os seus últimos oradores no Salão Nobre da Universidade Lusófona do Porto.

O evento anual que dá especial atenção à pesquisa qualitativa trouxe a palco um painel de discussão composto pelas co-diretoras da National Centre for Research Methods - Rosalind Edwards, Melanie Nind e Lynn Jamieson - que vieram apresentar as inovações metodológicas e os recursos usados na investigação académica.

A oradora Melanie Nind, docente da Universidade de Southampton, abriu a conferência para dar ênfase à elevação do potencial de participação nas pesquisas que envolvem grupos de foco. Para a professora, o método de grupos de foco assume uma "interação horizontal" onde a partilha e a reflexão ajudam a desenvolver e a aprender novas ideias. Assim, segundo Nind, este método é bem mais eficaz do que uma simples entrevista e é uma forma de inovar o conhecimento pedagógico. Além disso, defendeu ainda o uso de atividades mútuas, de metáforas e até de poemas para construir um sentido mais exploratório nas conversas.

Em seguida, Rosalind Edwards, professora de Sociologia na Universidade de Southampton, partilhou a sua visão sobre parcerias entre pesquisas indígenas e pesquisas nãoindígenas, realçando os desafios culturais que se enfrentam quando se trabalha em conjunto com países em desenvolvimento. Todavia, acredita que estas parcerias promovem significativamente relações entre as instituições de investigação britânicas e os associados desses mesmos países. A oradora também afirmou que as pesquisas não-indígenas compreendem melhor as necessidades e os termos das comunidades indígenas, estas que consequentemente ganham suporte no que diz respeito aos desafios contemporâneos da metodologia de pesquisa.

Em último apoio, Lynn Jamieson, professora de Sociologia na Universidade de Edimburgo, falou de como se tem processado todo o trabalho de pesquisa qualitativa, focandose naquilo a que chama timescapes data. A docente explicou brevemente um método de quatro passos que ajuda a processar os dados recolhidos para determinada investigação e mencionou alguns softwares próprios para este efeito. Terminou então na companhia das suas parceiras, abrindo debate com o público presente sobre o conteúdo apresentado.

O encerramento da 4thWCQR (2019) deu-se com a palestra de Martin Tolich, professor associado da Universidade de Otago, que enalteceu a importância da ética e da confidencialidade na realização de trabalhos de pesquisa qualitativa.

O orador dedicou o seu tempo de apresentação a explicar como o anonimato é de certa forma incoerente na área de investigação qualitativa, tendo em conta que o pesquisador sabe sempre quem são os participantes e o que os mesmos dizem. A confidencialidade na investigação tem algumas barreiras, sendo que o consentimento dado pelos participantes na pesquisa é muitas vezes desinformado. Partindo então deste ponto, Martin Tolich introduziu a ética como ponto fulcral da sua intervenção e partilhou diversos exemplos de trabalhos já realizados. Tolich terminou dizendo "when ethics disintegrate, you're responsible" - daqui ouviu membros do público que partilharam as suas preocupações com a temática.

É desta maneira que terminou a World Conference on Qualitative Research 2019, com a promessa de continuar esta jornada de partilha de conhecimentos na área da pesquisa qualitativa, sendo que esta é uma importante ferramenta para a investigação académica mundial.

Por Diana Fonseca