Contacto WhatsApp 961135355

Universidade Lusófona do Porto

Reportagem: VI Jornadas de Exercício Físico e Saúde

Reflexão sobre o papel do exercício na saúde e partilha de experiências de profissionais da área



Como já se tornou hábito na Universidade Lusófona do Porto as Jornadas de Exercício Físico e Saúde procuram refletir sobre o papel do exercício na saúde onde profissionais conceituados na área do exercício físico e desporto partilham a sua experiência e reflexões sobre temas atuais sobre exercício físico e saúde. É já o sexto ano destas jornadas e no público-alvo estavam estudantes, investigadores, profissionais das áreas da educação física, desporto e da saúde.

Na mesa de oradores: Renata Willig do Centro de Investigação em Atividade Física, Saúde e Lazer. A Doutoranda realiza trabalho no contexto de desporto adaptado. "Abordei uma parte do meu doutoramento (...) em específico para pessoas com paralisia". Este é um tópico ainda não abordado nas outras jornadas. Renata vê, neste tipo de palestras, uma oportunidade enriquecedora de partilha. Acredita que para os futuros profissionais da área isso é essencial. "Acho que estas vivências enquanto alunos é que os fazem crescer (...) a experiência. Essas vivências fazem com que a gente comece a descobrir outras áreas. Eu acho que a minha área é muito complexa, mas com esforço e empenho dá para mudar um pouco ali um pouco aqui".

Quanto ao perfil dos futuros profissionais da área, é clara: "Acho que o perfil nesta área pode ir variando. Somos todos diferentes mas é certo que temos de ser pessoas criativas (...) temos vários participantes, temos de adaptar o nosso trabalho. E gostar da área, claro."

Giorjines Boppre do Centro de Investigação em Atividade Física, Saúde e Lazer despertou a curiosidade e consciência do público sobre a importância do desporto na prevenção, tratamento e eventual cura de lesões.

Francisca Araújo é Relações Públicas e Coordenadora da área de Responsabilidade da Federação Portuguesa de Futebol. Abordou, na sua elocução, a política de atuação da FPF na promoção da diversidade e da inclusão social. "O combate a qualquer forma de discriminação é um fator importante numa sociedade cada vez mais fragmentada e o Futebol tem um papel fundamental no estabelecimento da coesão".

Daniel Gonçalves é Professor Auxiliar na Faculdade de Desporto da Universidade do Porto. "Neste percurso fui desenvolvendo um gosto imenso pelo exercício físico como prevenção e tratamento das doenças crónicas. O meu trabalho tem a ver com a utilidade do exercício físico para a prevenção." Acumula para além da sua posição de professor, outras atividades: encontra-se a estudar medicina e realiza muito do seu trabalho em parceria com o IPO do Porto. "Queremos aplicar o conhecimento teórico e cientifico na prática (...) Centramos o nosso trabalho nas complicações pós cirúrgicas. Queremos prevenir essas lesões. Fazemos uma bateria de testes para perceber os doentes mais frágeis e atuamos a partir daí".

Tendo em conta que a palestra tinha como alvo os futuros profissionais da área e os alunos de licenciatura de Desporto da ULP, Daniel Gonçalves pretendeu alastrar uma mensagem a cativar a perícia e envolvimento destes alunos. Para este, a constante procura de informação e conhecimento é chave.

"Acho que os estudantes de desporto tem de estar de mente aberta. O alcance é enorme (...) A aplicação para a saúde é imensa e os curos ainda não estão preparados para dar uma resposta para esta nova vertente. Tem de aprender patologia, novas linguagens, novas linguagens, relação com outros profissionais de saúde".