Contacto WhatsApp 961135355

Universidade Lusófona do Porto

Saúde sexual: um direito de todos(as)?

Desafios à vivência sexual de pessoas com deficiência a nível motor, neuromuscular ou sensorial



Raquel Pereira é Psicóloga Clínica e Investigadora do Grupo de Investigação em Sexualidade Humano do Centro de Psicologia da Universidade do Porto. Em 2014, concluiu o Mestrado em Psicologia Clínica e da Saúde na Faculdade de Psicologia e de Ciências da Educação da Universidade do Porto. Em 2015, iniciou o doutoramento nesta faculdade na temática da sexualidade e incapacidade física, sob orientação do Prof. Dr. Pedro Teixeira -Universidade do Minho- e do Prof. Dr. Pedro Nobre.

A Saúde Sexual é considerada das dimensões mais importantes da saúde, segundo a Organização Mundial da Saúde e os direitos sexuais têm tido um reconhecimento crescente no âmbito da sexologia. Contudo, "para as pessoas com incapacidade física, mitos quanto à sua sexualidade constituem barreiras à sua expressão sexual, com impacto na sua auto-estima. Esta falta de reconhecimento faz-se sentir, igualmente, por parte dos profissionais de saúde, que se encontram frequentemente mal preparados e pouco sensibilizados para intervir sobre esta dimensão". Membro efectivo da Ordem do Psicólogos Portugueses, membro estudante da International Academy of Sex Research e sócia da Sociedade Portuguesa de Sexologia Clínica, partilhou, uma aula aberta para os estudantes de psicologia aquele que é o seu trabalho e estudo sobre esta problemática.

A manhã de quarta-feira, dia 27, fomentou o interesse por parte dos futuros profissionais, visto que, segundo a oradora, "esta é ainda uma área com muitas lacunas", na medida em que "os estudos feitos são ainda muito pontuais ou quase inexistentes". Justificados, diz, pela "falta de autodeterminação, falta de educação formativa e intervenção inclusiva na saúde sexual".

No seguimento dos seus estudos, frequentemente desenvolvidos no SexLab - Centro de Investigação em Sexualidade Humana, da Faculdade de Psicologia e Ciências da Educação da Universidade do Porto, apresentou, no âmbito da Dissertação de Mestrado Integrado em Psicologia, alguns dos resultados, futuras ambições e estereótipos que precisam de ser desconstruídos para uma evolução social.