Contacto WhatsApp 961135355

Universidade Lusófona do Porto

Palestra sobre Inteligência Emocional

Assista à reportagem do evento que procurou desenvolver a temática da Inteligência Emocional



A Inteligência Emocional é a base do desenvolvimento pessoal. "É a capacidade de sermos inteligentes com as nossas emoções, reconhecermos as nossas emoções e as emoções dos outros e a capacidade de gerirmos as nossas emoções e as dos outros. A inteligência emocional é uma dança entre o nosso cérebro racional e o nosso cérebro emocional". A intersecção entre ambos os cérebros, a sua interação, é o que constitui a inteligência emocional. Este foi o mote da palestra sobre Inteligência Emocional, a comando de Paulo Moreira - consultor, orador e formador na área da Inteligência Emocional. É o fundador da marca Treino Inteligência Emocional ® e CEO da empresa EQ-TRAINING LDA - empresa líder na prestação de eventos e formações na área da Inteligência Emocional em Portugal.

Foi o orador convidado para inúmeros eventos, anualmente, prestando também serviços formativos em várias Universidades e Associações. No dia 25 de Fevereiro foi a vez da Universidade Lusófona do Porto. Destacando-se com adesão curiosa dos alunos de Licenciatura dos cursos de Gestão, Recursos Humanos, Martketing e Publicidade, a palestra registou um número de participantes muito positivo, ao olhar da organização.

Aquando do começo da oratória, reiterou que "o nosso cérebro é um sistema complexo e que ainda continua a ser estudado diariamente pela ciência". No entanto, confessou, "podemos dividi-lo em duas grandes partes: o cérebro emocional e o cérebro racional". Como a neurociência tem vindo a demonstrar ao longo das últimas décadas- segundo estudos científicos - "o nosso cérebro racional é fortemente influenciado pelo nosso cérebro emocional".

A inteligência emocional consiste no treino entre estes dois cérebros, na sua interação e na sua interseção. É este o motivo do grande impacto e excelentes resultados do desenvolvimento da inteligência emocional junto de inúmeras empresas e organizações. Ávidos de curiosidade e com uma voz ativa na palestra, a plateia teve desde o início um grande à-vontade para levantar questões, fomentar discussões e praticar a sua consciência crítica. Estando em vista uma melhor preparação para o mercado de trabalho por parte dos futuros profissionais das mais diversas áreas.

Segundo o consultor, orador e formador "o conceito de inteligência emocional em Portugal está ainda a crescer. O convite partiu de uma participante dos meus workshops e estudante da Lusófona do Porto e esta desafiou-me para vir dar uma palestra sobre o tema Inteligência Artificial. E acrescenta, "É super importante. Cada vez mais a inteligência artificial tem sido um tema na moda, é um tema quente. É muito importante porque as nossas decisões têm sempre uma base emocional, então, nós entendermos qual é o nosso estado emocional e conseguir alterar o nosso estado emocional para tomar melhores decisões, no dia-a-dia, sejam alunos ou já profissionais, conseguem tomar melhores decisões, ter melhores comportamentos e com isso, em regra, terem melhores resultados no dia-a-dia".

Se não treinarmos o nosso cérebro emocional de forma a influenciar corretamente o cérebro racional, por muito treino técnico que tenhamos, não conseguiremos alcançar grandes resultados. Está é uma das ideias chave que se resvala deste evento e promete uma continuidade na discussão desta temática, no berço académico da Universidade Lusófona do Porto.