Contacto WhatsApp 961135355

Universidade Lusófona do Porto

A performance na obra de Ção Pestana

O corpo, a fisicalidade e a (in)visibilidade foram os temas em destaque na sessão



Afirmando-se enquanto artista na década de 70, Maria da Assunção Vieira da Luz Pestana, mais conhecida como Ção Pestana, veio até à Universidade Lusófona do Porto no passado dia 25 de fevereiro falar sobre a sua obra. O corpo, a fisicalidade e a (in)visibilidade são os temas em destaque. Vem apresentar, no entanto, a performance na sua obra.

A artista tem vindo a desenvolver um projeto onde põe em causa a perceção da denúncia do corpo público/corpo político, as relações de poder, a marginalização e a possibilidade da sua representação.

Apresentou a sequência da performance ação. Esta passa pela ação direta (1), documentação - ação (2), espaços abertos (3) e espaços fechados (4). Encara por consequência a performance como espaços de intervenção. Ção Pestana acredita que os artistas mais do que qualquer outra pessoa "têm uma responsabilidade social" e a sua arte deve também quando necessário ser algo que conteste e que desafie o sistema social.