Contacto WhatsApp 961135355

Universidade Lusófona do Porto

Bauhaus 100 anos - 100 objetos

Assista ao resumo da exposição em homenagem ao seu centenário (1919-2019)



A Universidade Lusófona do Porto organizou, na passada sexta-feira, uma sessão, com vista a assinalar o 100o aniversário da escola artística Staatliches Bauhaus. O evento, que teve como protagonista Philipp Thonet (representante da fábrica Thonet), iniciou com o uma conferência, no salão nobre da Universidade e terminou no Casa- Museu Guerra Junqueiro com uma exposição comemorativa intitulada de "Bauhaus 100 anos - 100 objetos".

A conferência orientada pelos coordenadores do curso de Design de Comunicação, a Professora Carla Cadete e o Professor Nuno Ladeiro, durou pouco mais de 1h:30. Numa fase introdutória, o Professor abriu as honras com uma breve apresentação do convidado, passando-lhe a palavra instantes depois.

Philipp Thonet, alçado, começou por abordar a evolução da escola alemã, que foi pioneira no ensino da arte, design, arquitetura e no relacionamento entre artesãos. À medida que exibia peças produzias pela Fábrica Thonet ia abordando os materiais com que eram feitos, proporcionando aos alunos um momento de grande aprendizagem, e demonstrando que numa fase inicial, até com materiais rudimentares, era possível fazer peças (maioritariamente cadeiras) de grande qualidade. Antes de dar por terminada a apresentação, o embaixador da fábrica deu voz e espaço à comunidade académica para o levantamento de algumas questões. O ponto alto surgiu na resposta à pergunta de Ana Teresa, aluna no 1o ano de Design de comunicação. O alemão referiu que para quem está dar os primeiros passos na área "é preciso saber escutar, falar, ser criativo e seguir sempre com as suas ideias"

Já em declarações ao Notícias Lusófona mencionou a importância da sua apresentação: "é muito importante este tipo de "aula", os alunos, independentemente da área em que estudam, devem estar a par da história e dos seus maiores marcos".

Depois de respondidas todas as questões foi a vez da Professora Carla Cadete dar o seu contributo, finalizando a conferência com um breve enquadramento daquilo que foi o trabalho da Bauhaus falado por Philipp Thonet (mais direcionado para o imobiliários), com o ensinamento voltado para o campo das artes visuais, demonstrando aqui que a Bauhaus se tornou fundamental para o ensino da cor e da sua perceção, fazendo notar que nos dias de hoje, muitas das conjugações (de cor) são uma herança desta escola alemã.

Terminada a conferência foi tempo de toda a comunidade rumar até à A Casa-Museu Guerra Junqueiro e inaugurar a exposição - "Bauhaus 100 anos - 100 objetos", esta que perdura até 3 de janeiro e pretende apresentar materiais históricos e contemporâneos, através de novas narrativas de obras e atores significantes.

Uma nota importante recai sobre os alunos de design do primeiro e terceiro ano da ULP que enobreceram a exposição ao exibirem os trabalhos realizados em sala de aula nas paredes do museu.

Por último e em entrevista ao Notícias Lusófona, Thonet referiu que o segredo do sucesso está nas pessoas "quando as pessoas criam produtos não o devem fazer pelo prémio industrial, mas sim pela emoção do próprio processo", incentivando os alunos a seguirem esta prática.