Contacto WhatsApp 961135355

Universidade Lusófona do Porto

Intervenção Psicológica com Vítimas I

Curso

Psicologia da Justiça: Vítimas de Crime

Grau|Semestres|ECTS

Mestrado | Semestral | 6

Ano | Tipo de unidade curricular | Lingua

1 |Obrigatório |Português

Total de horas de Trabalho | Tempo de Contacto (horas)

150 | 60

Código

ULP1960-15330

Disciplinas complementares recomendadas

Não aplicável

Modalidade de Ensino

Face-a-face

Precedências

Não

Estágio profissional

Não

Conteúdos Programáticos

1. Questões conceptuais da intervenção com vítimas adultas
1.1. Princípios básicos da intervenção
1.2. Sistema formal e informal de intervenção: os recursos e serviços de apoio à vítima
1.3. Caracterização das modalidades de intervenção
2. Modelos e estratégias de intervenção psicológica com vítimas adultas
2.1. Modelo de intervenção em crise
2.2. Modelo de intervenção cognitivo-comportamental
2.3. Novos desenvolvimentos na intervenção com vítimas: O modelo narrativo
2.4. Terapias de suporte
2.5. Eficácia dos diferentes modelos de intervenção psicológica com vítimas adultas
3. Da teoria à prática: Intervenção em formas específicas de vitimação adulta
3.1. Violência nas relações de intimidade
3.2. Violência sexual
3.3. Stalking
3.4. Tráfico de Seres Humanos
3.5. Vitimação múltipla
3.6. Adultos vitimados na infância
4. Desafios da intervenção com vítimas particularmente vulneráveis/grupos específicos (ex., idosos, população LGBT, portadores de deficiência)

Objetivos

Esta UC visa a promoção de conhecimentos teórico-práticos sobre a intervenção psicológica com vítimas adultas: princípios básicos, modelos e estratégias em diferentes modalidades de vitimação.

Conhecimentos, capacidades e competências a adquirir

Esta UC procura promover a aquisição de conhecimento acerca dos principais modelos teóricos de intervenção psicológica com vítimas adultas, bem como da adequação de estratégias de intervenção a formas específicas de vitimação na idade adulta. Para além disso, esta UC pretende o desenvolvimento de aptidões comunicacionais, orais e escritas, tecnicamente adequadas à descrição de casos e à sistematização da intervenção psicológica proposta com vítimas adultas; uma atitude profissional crítica e reflexiva nesta área de conhecimento; autonomia, normas de conduta ética e de responsabilidade nos diferentes contextos intervenção com vítimas adultas.

Metodologias de ensino e avaliação

Metodologias: Os conteúdos programáticos serão lecionados através do recurso a uma diversidade de métodos, designadamente, exposição oral com apoio a materiais audiovisuais; diálogo interativo; análise e discussão de casos práticos; e exercícios práticos de treino de competências.
A avaliação em período normal será do tipo contínua e contemplará os seguintes elementos de avaliação: 2 testes escritos (30% cada) e trabalho prático (30% relativo à parte escrita e 10% relativo à apresentação oral). Os estudantes deverão obter, em cada elemento de avaliação contínua, a nota mínima de 8 valores; a média final ponderada dos elementos de avaliação terá de ser igual ou superior a 10 para aprovação na UC; o trabalho prático pressupõe uma formulação clínica de um caso de vitimação. Os estudantes que não obtenham aprovação na avaliação contínua serão admitidos a exame final, que ocorrerá na época de exames, através de uma prova individual e presencial, com peso de 100%.

Bibliografia principal

Baldry, A. C. & Winkley, F. W. (Eds.) (2008). Intimate Partner Violence Prevention and Intervention. New York: Nova Science Publishers.
Doll, L. S. , Mercy, J. A. & Sleet, D. A. (Eds.) (2007). Handbook of injury and violence prevention. Atlanta: Springer.
Gonçalves, M. (2008). Terapia narrativa da re-autoria: O encontro de Bateson, Bruner e Foucault. Colecção de Cadernos de Psicoterapia, 2. Braga: Psiquilíbrios Edições
Machado, C. (Coord.) (2011). Vitimologia: das novas abordagens teóricas às novas práticas de intervenção. Braga: Psiquilíbrios Edições
Machado, C., & Gonçalves, R. A. (Coords.) (2002). Violência e vítimas de crimes (Vol. I ¿ Adultos). Coimbra: Quarteto.
Matos, M. (Coord.) (2014). Vítimas de crime e violência. Práticas de intervenção. Braga: Psiquilibrios Edições.
Sani, A. I. & Caridade, S. (2013) (Coords.). Violência, agressão e vitimação: Práticas para a intervenção. Coimbra: Almedina.