Contacto WhatsApp 961135355

Universidade Lusófona do Porto

Intervenção Psicológica com Vítimas I

Curso

Psicologia da Justiça: Vítimas de Crime

Grau|Semestres|ECTS

| Semestral | 6

Ano | Tipo de unidade curricular | Lingua

1 |Obrigatório |Português

Código

ULP1960-15330

Disciplinas complementares recomendadas

Modelos do Comportamento Humano I, II e III (1º CE Psicologia)

Vitimologia (2º CE Psicologia da Justiça: Vítimas de Crime)

Estágio profissional

Não

Conteúdos Programáticos

  1. Questões conceptuais da intervenção com vítimas adultas
    1. Princípios básicos da intervenção
    2. Sistema formal e informal de intervenção: os recursos e serviços de apoio à vítima
    3. Caracterização das modalidades de intervenção
  2. Modelos e estratégias de intervenção psicológica com vítimas adultas
    1. Modelo de intervenção na crise
    2. Modelo de intervenção cognitivo-comportamental
    3. Novos desenvolvimentos na intervenção com vítimas: O modelo narrativo
    4. Terapias de suporte
    5. Eficácia dos diferentes modelos de intervenção psicológica com vítimas adultas
  3. Da teoria à prática: Intervenção em formas específicas de vitimação adulta
    1. Violência nas relações de intimidade 
    2. Violência sexual
    3. Stalking
    4. Tráfico de Seres Humanos
    5. Vitimação múltipla
    6. Adultos vitimados na infância
  4. Desafios da intervenção com vítimas particularmente vulneráveis/grupos específicos (ex., idosos, população LGBT, portadores de deficiência)

Objetivos

Globalmente, esta UC visa a promoção de conhecimentos teórico-práticos sobre intervenção psicológica com vítimas adultas: princípios básicos, modelos e estratégias em diferentes modalidades de vitimação. Especificamente, destacam-se os seguintes Objetivos de Aprendizagem (OAs):

OA1: Demonstrar e aplicar conhecimento teórico-prático acerca dos principais modelos, estratégias e técnicas de intervenção psicológica;

OA2: Discutir e refletir, crítica e aprofundadamente, sobre a adequação e aplicabilidade de diferentes modelos, estratégias e técnicas de intervenção psicológica em casos específicos;

OA3: Demonstrar aptidões comunicacionais, orais e escritas, tecnicamente adequadas à descrição de casos e à sistematização da intervenção psicológica;

OA4: Demonstrar atitude profissional crítica e reflexiva nesta área de conhecimento;

OA5: Demonstrar autonomia, normas de conduta ética e de responsabilidade nos diferentes contextos de intervenção com vítimas adultas.

Metodologias de ensino e avaliação

Metodologias: exposição oral, diálogo interativo, atividades pequeno grupo, feedback por pares e docente.

A UC adota Avaliação Contínua (AC) e independência de avaliação das componentes teórica e prática. Cada componente integra instrumentos de avaliação específicos (¿Avaliação ¿ Instrumentos e Parâmetros de Avaliação¿). É obrigatória classificação não inferior a 9.5 em ambas as componentes para aprovação. Estudantes sem aprovação podem submeter-se a exame na época recurso, mas apenas se tiverem comparecido a pelo menos um dos elementos de AC. Os estudantes podem aprovar a uma das componentes e conservar essa nota, sendo-lhes exigido que realizem prova de exame correspondente à componente sem aprovação em AC; nota final considerará a proporcionalidade prevista para cada componente. Os estudantes podem decidir não conservar a nota da componente com aprovação em AC, voltando a ser avaliados a ambas; as classificações obtidas na AC deixam de ser consideradas na classificação em exame. 

Bibliografia principal

  • Machado, C., & Gonçalves, R. A. (Coords.) (2002). Violência e vítimas de crimes (Vol. I ¿ Adultos). Coimbra: Quarteto.
  • Matos, M. (Coord.) (2014). Vítimas de crime e violência. Práticas de intervenção. Braga: Psiquilibrios Edições.
  • Sani, A. I. & Caridade, S. (2013) (Coords.). Violência, agressão e vitimação: Práticas para a intervenção. Coimbra: Almedina.   

Horário de Atendimento

Nome do docente  

Horário de atendimento

Sala

Célia Ferreira

4ª feira, 9:30H ¿ 10:30H

Sala Investigação Psicologia