Contacto WhatsApp 961135355

Universidade Lusófona do Porto

Crime e Delinquência

Apresentação

Esta UC fornece uma visa¿o geral atual, abrangente e compreensível dos principais to¿picos, teorias e controve¿rsias no âmbito da criminalidade.  

Considera as diversas perspectivas teo¿ricas, articulando-as com as respostas ao nível da prevenc¿a¿o e da intervenc¿a¿o. Integra a teoria e a investigac¿a¿o, permitindo que os estudantes compreendam melhor como a teoria se relaciona com va¿rios tipos de crime e respostas, de forma empiricamente fundamentada; Integra uma perspectiva comparativa, quando apropriado, e exemplos ou estudos de caso. 

Trata-se de uma UC essencial e complementar a¿ vitimologia, concorrendo para uma perspectiva holi¿tica da vitimologia. Vitimac¿a¿o e crime na¿o podem ser consideradas isoladamente mas conjuntamente, contribuindo a presente UC para esta análise conjunta. 

Esta UC proprociona conhecimentos essencias para uma melhor compreensão da intervenção psicológica com ofensores, bem como da avaliação foresense com agressores (juvenis e adultos). 

Curso

Psicologia da Justiça: Vítimas de Crime

Grau|Semestres|ECTS

| Semestral | 6

Ano | Tipo de unidade curricular | Lingua

1 |Obrigatório |Português

Código

ULP1960-22651

Disciplinas complementares recomendadas

Psicologia da Justiça - 1.º ciclo 

Vitimologia

Intervenção Psicológica com ofensores 

Avaliação psicológica forense 

 

 

Estágio profissional

Não

Conteúdos Programáticos

CP1: Abordagem conceptual ao crime e à delinquência

  1. A mutabilidade do conceito de crime: complexidade na(s) definição (ões)
  2. Transgressão, comportamento antissocial, comportamento desviante, crime e delinquência juvenil ¿ definição e clarificação de conceitos

CP2: Teorias  explicativas do crime 

2.1. A escola clássica e a escola positivista 

2.2. Teorias biológicas 

2.3. Teorias sociológicas

2.4. Teorias psicológicas 

2.5. Teorias desenvolvimentais 

2.6. O modelo biopsicossocial vs. Perspetiva integradora

CP3: Os principais factores de risco resultantes dos modelos teóricos e da investigação

CP4: Enquadramento conceptual e caracterização dos principais tipos de crime e ofensores 

4.1. Ofensores conjugais

4.2. Ofensores sexuais

4.3. Ofensores violentos e homicidas 

4.4. Ofensores juvenis 

CP5: Questões éticas na investigação como ofensores 

Objetivos

OA1: Compreender e explicar o modo como o crime e a delinquência têm sido concetualizados.

OA2: Reconhecer e diferenciar as diferentes teorias explicativas do crime e da delinquência, nomeadamente os seus antecedentes, princípios, implicações e limitações;

OA3: Refletir criticamente sobre a capacidade explicativa das diferentes teorias sobre o crime e a delinquência

OA4: Reconhecer e refletir criticamente sobre os factores de risco resultantes dos modelos teóricos e da investigação sobre o crime e a delinquência

OA5: Reconhecer os principais tipos de crime e compreender a sua prevalência, características dos ofensores,  fatores de risco, modelos conceptuais e reincidência.

OA6: Aplicar e integrar os conhecimentos teóricos na conceptualização de casos específicos; 

OA7: Refletir criticamente sobre as questões éticas na investigação com ofensores.

Metodologias de ensino e avaliação

Os conteúdos programáticos serão lecionados através do recurso a uma diversidade de métodos, designadamente ME1: Exposição oral com apoio de materiais audiovisuais; ME2: Diálogo interativo; ME3: Atividades práticas de pequeno grupo em sala de aula; ME4: Feedback por pares; ME5: Feedback por docente; 

A UC adota Avaliação Contínua e independência de avaliação das componentes teórica e prática. 

Instrumentos de avaliação na componente teórica: duas provas escritas individuais, cada uma das quais com ponderação de 30% na nota final; ponderação da componente teórica na nota final: 60%.

Instrumentos de avaliação na componente prática: trabalho prático, com dois elementos específicos - apresentação e defesa individual (10%) e relatório (30%).

É obrigatória classificação não inferior a 9.5 em ambas as componentes para aprovação. Estudantes sem aprovação podem submeter-se a exame na época recurso.

Bibliografia principal

Bonta, J., Andrews, D. (2017). The Psychology of Criminal Conduct. New York: Routledge.

Krohn, M. D., Lizotte, A. J., & Hall, G. P. (2011). Handbook on crime and deviance. Springer: New York. 

Siegel, L. J., (2016). Criminology: Theories, patterns, and typologies. Cengage learning: Boston. 

 

Horário de Atendimento

Nome do docente  

Horário de atendimento

Sala