Contacto WhatsApp 961135355

Universidade Lusófona do Porto

Urbanística 1.1

Curso

Arquitetura [ULP]

Grau|Semestres|ECTS

Licenciatura; Mestrado | Semestral | 4

Ano | Tipo de unidade curricular | Lingua

3 |Obrigatório |Português

Total de horas de Trabalho | Tempo de Contacto (horas)

108 | 22,5

Código

ULP286-14464

Disciplinas complementares recomendadas

Não aplicável

Modalidade de Ensino

Face-a-face

Precedências

Não

Estágio profissional

Não

Conteúdos Programáticos

O programa da disciplina terá a seguinte constituição:
- A urbanística moderna, contextos de formação, dimensões estratégicas, tradição e praxis de planificação da cidade;
- Os contextos sociais, políticos, económicos e técnicos da urbanística moderna / as lições das cidades;
- Evolução, reforma e revolução da forma e da estrutura urbana. Factores de coerência e de contingência dos modelos urbanísticos de matriz histórica, informal, formal, e resultantes de processos tecnológicos de produção e de urbanização;
- A representação dos factores sociais e económicos nos processos de formação, crescimento e consolidação da forma urbana;
- A tradição moderna, e as perspectivas críticas à Carta de Atenas (para uma outra tradição moderna);
- Factores de nucleação, densificação, difusão, segregação funcional, polarização e axialização, como factores resultantes de processos específicos.

Objetivos

Reflexão crítica acerca da cidade e território, por enquadramento teórico de um conjunto de processos de planeamento urbano e territorial, na correspondência aos seus diversos contextos físicos, tecnológicos e sociopolíticos, interesses e dinâmicas de assentamento, crescimento, evolução, densificação, modificação e regeneração, entre outros aspectos que importam ao entendimento das estruturas e sistemas territoriais actualmente existentes.

Conhecimentos, capacidades e competências a adquirir

Pretende-se a capacitação de narrativas com espessura disciplinar e claro enquadramento culturalista respeitantes ao entendimento prospectivo da cidade e território existentes, a diversos níveis de complexidade e de interacção de factores, para entendimento da natureza e características dos seus padrões intrínsecos, assim como para focalização dos factores de modificação latentes ou potenciais a considerar pelos exercícios analíticos, pelo instrumental e práticas de gestão, e de intervenção a diversas escalas. A consolidação de conhecimento disciplinar de caracter operativo, importa ao entendimento da cidade e do território, assim como à observação crítica dos factores de contingência e de inovação inerentes ao exercício da arquitectura e da planificação urbanística, por identificação de incidências endógenas e exógenas aos lugares e factos a intervencionar, correspondentes programas e processos, condições de validação, forma e conteúdos técnicos dos procedimentos a desenvolver.

Metodologias de ensino e avaliação

A disciplina será exercida por aulas teórico-práticas. A participação nas aulas será objeto de admissão de frequência e fator de avaliação. A avaliação será baseada na realização de exercícios práticas composto por peças escritas e peças gráficas de interpretação prospetiva das áreas intervencionadas pelo exercício do projeto ou de outro território a estudar, por ensaio de conteúdos temáticos centrais ao programa da disciplina, a identificar e propor pelo aluno.
A avaliação da unidade curricular é contínua.

Bibliografia principal

Benevolo L (1974) Historia de la arquitectura moderna, Gustavo Gili, Barcelona.
Conzen M (1960) Alnwick Northumberland: a study in town-plan analysis, Institute of British
Geographers Publication 27, George Philip, Londres.
Domingues A (2006) Cidade e Democracia ¿ 30 anos de transformação urbana em Portugal, Argumentum, Lisboa.
Hillier B (2007) Space is the machine (e-version: www.spacesyntax.com).
Lamas J (1992) Morfologia urbana e desenho da cidade, Textos Universitários de Ciências
Sociais e Humanas, Lisboa.
Lobo M (1995) Planos de urbanização - a época de Duarte Pacheco, FAUP, Porto.
Muratori S (1959) Studi per una operante storia urbana di Venezia, Instituto Poligrafico dello Stato, Roma.
Oliveira V (2013) A evolução das formas urbanas de Lisboa e Porto nos séculos XIX e XX, Edições UP, Porto.
Portas N (coord.) (2011) Políticas Urbanas II ¿ transformações, regulações e projetos,
CEFA/FCG e F. C. Gulbenkian, Lisboa.