Contacto WhatsApp 961135355

Universidade Lusófona do Porto

Construção 4.1

Curso

Arquitetura [ULP]

Grau|Semestres|ECTS

Licenciatura; Mestrado | Semestral | 4

Ano | Tipo de unidade curricular | Lingua

4 |Obrigatório |Português

Total de horas de Trabalho | Tempo de Contacto (horas)

108 | 60

Código

ULP286-14474

Disciplinas complementares recomendadas

Não aplicável

Modalidade de Ensino

Face-a-face

Precedências

Não

Estágio profissional

Não

Conteúdos Programáticos

Tempo teórico:
As aulas teóricas basear-se-ão num programa autónomo, estruturado de modo a torná-lo operativo na articulação com a prática do projecto.
1 - Interdisciplinaridade do projecto de arquitectura
2 - Concepções estrutural e infraestrutural como indissociáveis da concepção formal
3 - Gestão do processo em articulação com as especialidades
4 - Posicionamento face à regulamentação aplicável
5 - Prática do projecto integrado
6- Recolha e sistematização de informação técnica de apoio a projecto
Tempo prático:
Nas aulas práticas privilegiar-se-á o tratamento de questões no âmbito da disciplina, tendo como suporte o trabalho a desenvolver na área de Projecto 4.1, sendo a definição do tema e do faseamento dos trabalho estabelecida conjuntamente.

A crítica tenderá a basear-se numa leitura das soluções que conduza à generalização dos problemas, procurando manter-se atenta à especificidade do discurso arquitectónico de cada proposta

Objetivos

a) Aprofundar os conhecimentos adquiridos nos anos anteriores relativos a materiais e sistemas construtivos, desenvolvendo a qualificação técnica do desenho como componente essencial do processo de projecto.
b) Valorizar os meios de comunicação à Obra, na perspectiva da integração operativa dos conhecimentos adquiridos na prática do Projecto.
c) Identificar a disciplina com a prática do Projecto Integrado, cruzando as informações dos projectos de especialidades complementares, na óptica da interdisciplinaridade que informa o acto criativo como processo de síntese.

Conhecimentos, capacidades e competências a adquirir

No que se refere à incidência da aprendizagem na prática projectual procurar-se-á que se tornem evidentes dois aspectos complementares cuja aparente contradição só o exercício disciplinado do Projecto será capaz de esclarecer:
a) A definição de limites razoáveis na elaboração do Projecto.
b) A Construção como estímulo para a criação formal.
O aluno deverá desenvolver a capacidade de integrar de modo operativo no trabalho prático os conhecimentos e as informações colhidos na disciplina de Construção, assumindo o desenvolvimento do Projecto como um processo abrangente.

Metodologias de ensino e avaliação

Propõe-se um método de ensino que assuma a Arquitectura como atitude de síntese, fundamentada numa sistematização de informação que, privilegiando a compreensão dos fenómenos, sirva de estímulo ao aprofundamento da ideia do projecto, passando pela articulação com a prática do Projecto como campo privilegiado de aferição dos resultados pedagógicos.
No âmbito da articulação com a disciplina de Projecto 4.1 terá particular importância a interacção com a disciplina de Estruturas 2.1.
Em complemento serão desenvolvidas as seguintes acções:
1- Contacto directo com obras
2- Acções de informação com especialistas convidados:
2.1- Comportamento térmico passivo
2.2- Condicionamento acústico
2.3- Instalações de águas e de águas residuais
2.4- Instalações mecânicas (AVAC)
2.5- Instalações eléctricas, telecomunicações e energias renováveis
2.6- Segurança integrada
3- Acções de informação com colaboração de empresas de construção, incluindo divulgação seleccionada de produtos e sistemas.

Bibliografia principal

Aroso, M. H. (1987). Estudo das pontes térmicas na envolvente dos edifícios. Porto: FEUP
Ávalos, I. & Herreros, J. (1992). Técnica y arquitectura. Madrid: Nerea.
Banham, R. (1985). Teoria y diseño en la primera edad de la máquina. Barcelona: Paidós Estética.
Deplazes, A. (2005). Constructing architecture - materials, processes, structures. Basel: Birkhauser.
Fumadó, J. L. & Paricio, I. (1999). El tendido de las instalaciones. Barcelona: Bisagra.
Meiss, P. (1991). De la cave au toit : témoignage d¿un enseignement d¿architecture. Lausanne : PPUR.
Meiss, P. (2006). Elements of Architecture ¿ from form to place. New York: Spon Press
Torroja, E. (2010). Razón y ser de los tipos estructurales. Madrid: CSIC.
Vários. Tectónica, monografías de arquitectura tecnología y construcción. Madrid: ATC.
Vários. Detail, review of architecture + construction details. Munich: Detail.