Contacto WhatsApp 961135355

Universidade Lusófona do Porto

Planeamento e Proteção Florestal

Apresentação

Transmissão de conceitos e conhecimentos fundamentais sobre a floresta portuguesa e o impacto do fogo nos seus ecossistemas. Técnicas e instrumentos para planeamento, gestão e proteção florestal contra incêndios, numa lógica de prevenção e de combate, e de optimização de recursos que faculte ao estudante os instrumentos necessários à progressão nos seus estudos no âmbito do curso e para além dele, bem como componentes de saber essenciais ao exercício da profissão de Engenheiro de Proteção Civil, seja em contexto operacional, organizacional, de planeamento e de gestão.

Curso

Engenharia de Proteção Civil (ULP)

Grau|Semestres|ECTS

| Semestral | 5

Ano | Tipo de unidade curricular | Lingua

3 |Obrigatório |Português

Código

ULP928-11815

Disciplinas complementares recomendadas

Sistemas de informação geográfica;

Comportamento do fogo florestal;

Legislação aplicável à proteção civil;

 

Estágio profissional

Não

Conteúdos Programáticos

Parte I -A Floresta Portuguesa.

  • Distribuição e caracterização;
  • Principais ameaças e proteção;
  • Aspetos económicos, sociais e ambientais;
  • Principais características com impacto na problemática dos incêndios;

Parte II - Impacto do fogo.

  • Análise estatística de incêndios;
  • Impactos económicos, sociais e ambientais dos incêndios;
  • Mecanismos de adaptação das espécies e dos ecossistemas;
  • Possibilidades de uso do fogo na gestão de ecossistemas e do risco estrutural de incêndio.

Parte III - Organização da defesa da floresta contra incêndios (DFCI) em Portugal

  • Legislação;
  • Identificação e caracterização das entidades intervenientes.

Parte IV - Planeamento de prevenção contra incêndios - Conceitos e possibilidades

  • Planeamento da prevenção estrutural. Gestão de combustíveis e infraestruturas de apoio ao combate;
  • Técnicas de gestão de combustíveis.
  • Interação prevenção X combate.

Parte V - Supressão de incêndios florestais

  • Regras de segurança no combate a incêndios florestais;

 

 

Objetivos

Conhecimento sobre a importância dos recursos florestais e sua suscetibilidade ao fogo em Portugal. Consequências ambientais, sociais e económicas dos incêndios florestais. Conhecimentos sobre o papel do fogo nos ecossistemas. Capacidade para a compreensão e desenvolvimento de processos e técnicas de prevenção. Capacidade de compreensão dos fenómenos relacionados com a intensidade do fogo e as perspectivas da sua gestão. Conhecimento dos instrumentos jurídicos de planeamento, ordenamento e gestão florestal e da legislação relacionada com a prevenção, vigilância e combate. Conhecimento sobre organização, procedimentos e responsabilidade da prevenção, fiscalização, deteção e combate a incêndios em Portugal. Capacidade e competências para planear intervenções de prevenção estrutural e organizar ações de vigilância e primeira intervenção. Conhecimento, capacidade e competências para a análise de incêndios, organização e planeamento de técnicas e táticas de combate.

Metodologias de ensino e avaliação

Os métodos de ensino e aprendizagem serão baseados no trabalho desenvolvido nas aulas, bem como no trabalho do estudante. Durante as sessões teórico-práticas, o docente fará a apresentação e discussão dos conteúdos programáticos, com aplicação dos conhecimentos adquiridos a situações concretas. Os estudantes serão envolvidos na discussão dos temas em análise, na resolução de exercícios ou problemas propostos. Sempre que a falta de conhecimentos de base dos estudantes o justifique, serão feitas revisões de matérias de base para garantir uma aprendizagem contínua e sustentada.

AVALIAÇÃO

De acordo com o regulamento de avaliação de conhecimento e competências da ULP:

  • Avaliação do tipo contínuo através da realização e apresentação de trabalho prático (peso 40%) e da execução de teste de avaliação (60%)
  • Avaliação de época de recurso: exame sobre toda a matéria (100%).

Bibliografia principal

  • Delgado, F. et al, Análisis del Incendio Forestal: Planificación de la extinción. AIFEMA, 2008.
  • Floresta Portuguesa. Árvores e Floresta de Portugal ¿ Vol. 01. Publico, Fundação Luso-Americana, Liga para a Proteção da Natureza;
  • Johnson Edward A., Miyananishi Kiyoko, Forest Fires. Academic Press,2001.
  • Lourenço, L., Risco Meteorológico de Incêndio Florestal, FLUC, 2004
  • Manual de Silvicultura para a Prevenção de Incêndios, Direção Geral das Florestas, Lisboa 2002.
  • Proteger a Floresta. Árvores e Floresta de Portugal ¿ Vol 08. Publico, Fundação Luso-Americana, Liga para a Proteção da Natureza.
  • WOLFANGO de Macedo, F.; SARDINHA, A.M. (1987). Fogos Florestais. Publicações Ciência e Vida. Lisboa. 342p. (dois volumes)
  • Rossa, C. et al, Incêndios Florestais. Verlag Dashofer, Lisboa 2011.
  • Relatório da Comissão Técnica Independente, da Assembleia da república, relativo aos Incêndios Florestais que ocorreram entre 17 e 24 de junho de 2017.

 

Horário de Atendimento

Nome do docente  

Horário de atendimento

Sala

Adelino Jorge Eiras Pereira

-

-