Contacto WhatsApp 961135355

Universidade Lusófona do Porto

Gestão de Crises e Logística

Apresentação

A unidade curricular pretende alcançar os seguintes objetivos:

- Introduzir conceitos fundamentais frequentemente usados na gestão tanto dos riscos como das situações de crise.

- Mostrar a importância da análise dos riscos e a gestão das crises.

- Assumir os principais pilares da gestão de crises e a enorme importância da administração de meios e recursos e logística, seja no apoio logístico às forças de intervenção seja no apoio logístico às populações.

- Dotar os estudantes de conhecimento sobre o sistema nacional de gestão de crises e a sua interligação a nivel internacional. - Dotar os estudantes de capacidade para organizar e gerir meios e recursos.

- Estudar e relacionar as Diretivas Operacionais Nacionais, a Diretiva Operacional Nacional relativa ao Estado de Alerta Especial e o Sistema Integrado de Operações de Proteção e Socorro (SIOPS)

Curso

Engenharia de Proteção Civil (ULP)

Grau|Semestres|ECTS

| Semestral | 5

Ano | Tipo de unidade curricular | Lingua

3 |Obrigatório |Português

Código

ULP928-11814

Disciplinas complementares recomendadas

Não aplicável.

Estágio profissional

Não

Conteúdos Programáticos

Revisão conceitos fundamentais.

- Introdução à gestão da crise;

- Perspectivas de atuação. A perspetiva operacional, comunicacional e a integral;

- Diretivas Operacionais Nacionais, Diretiva Operacional Nacional relativa ao Estado de Alerta Especial;

- Elementos que definem a situação de crise;

- Objetivos principais do método de gestão de crises;

- Fases do processo de gestão de crises; -A proteção de infraestruturas críticas;

- Articulação com o Sistema de Segurança Interna;

- Gestão de crises e cooperação internacional;

- Administração e Logistica - inventariação, registo de meios e recursos de proteção civil e socorro de sustentação às operações e de apoio às populações;

- Tecnologias de monitorização de meios e recursos operacionais;

- As operações de busca e salvamento;

- A Ajuda Humanitária no contexto do Sistema Português de Proteção Civil.

Conteúdos de ensino à distancia: teremos 25% de aulas não presenciais, nas semanas 4,5,6,11,12 e 13.

Objetivos

No final da unidade curricular, o estudante deve possuir:

- Capacidade para a gestão de crises, atendendo às condições muito adversas, de grande emoção e muita pressão mediática em que decorre.

- Conhecimento das múltiplas perspetivas da resposta a situações de crise, nomeadamente a operacional, considerada sempre numa tripla perspetiva: antes, durante e depois.

- Conhecimento dos principais pilares da gestão de crises e da importância da administração de meios e recursos e logistica, seja o apoio logistico às forças de intervenção seja apoio logistico às populações.

- Conhecimento dos Instrumentos e das respostas da Proteção Civil e dos Sistemas Internacionais de Proteção Civil.

- Capacidade para organizar e gerir meios e recursos. - Conhecimento e capacidade de relacionamento das Diretivas Operacionais Nacionais, Diretiva Operacional Nacional relativa ao Estado de Alerta Especial e Sistema Integrado de Operações de Proteção e Socorro (SIOPS).

Metodologias de ensino e avaliação

Os métodos de ensino e aprendizagem serão baseados no trabalho desenvolvido nas aulas, bem como no trabalho do estudante em contexto não presencial. Os estudantes serão envolvidos na discussão de temas e casos de estudo, bem como na resolução prática de exercícios ou problemas. No planeamento da UC previu-se a possibilidade de passagem a modo 100% remoto se tal vier a justificar-se devido à COVID.

AVALIAÇÃO: Avaliação contínual. Os elementos de avaliação incidirão numa prova escrita (peso=50 %) e na apresentação e defesa de trabalho individual (50%). Em caso de não aprovação, o estudante fica admitido a exame  de recurso (100%). Destacam-se duas iniciativas de inovação pedagógica, com a lecionação de cerca de 25% das aulas por via remota e a integração da UC num  Projeto de Investigação Interdisciplinar envolvendo também as disciplinas de Planeamento de Emergência e Auditoria e Peritagem de Segurança e Gestão de Crises, com os contributos de outras disciplinas do curso.

Bibliografia principal

Almeida, S. (2019). A Gestão da Catástrofe, Como Medida de Resposta À Crise; p. 227-321; DOI 0000-0002-5522-164X (DOI://doi.org/10.14195/978-989-26-1697-1_8).

Almeida, S. (2019). A Gestão da Pós-Catástrofe, Como Medida de Proteção e de Mitigação da Crise, Bem como de Aumento da Resiliência; (DOI://doi.org/10.14195/978-989-26-1697-1_12).

Dauphiné, A.(2013). "Risques et Catastrophes. Observer - Spatializer - Comprendre - Gérer", Paris, Armand Colin, 2ª Édition, 411p.

Dornier, P., Ernest,R., Fender, M. e Konverlis, P. (2000). "Logistica e Operações Globais: Textos e Casos", São Paulo, Editora Atlas.

Lourenço, L., Amaro, A. (2019).Riscos e Crises. Da Teoria à Plena Manifestação; p. 1-523. Imprensa da Universidade de Coimbra.

Rebelo, F. (2003). Riscos Naturais e Ação Antrópica¿, Coimbra 2003.

ANEPC, DON nº1 - 2010, DON nº 2 - 2018, DON nº 3 - 2010, DON nº 4 - 2013;

ANEPC, Manual de Intervenção em Emergências de Matérias Perigosas, (2011).

ANEPC, Cadernos Técnicos PROCIV nº 8, 9, 10,11 e 23

Horário de Atendimento

Nome do docente  

Horário de atendimento

Sala

Salvador de Pinho Ferreira de Almeida

quarta-feira, 18h30-19h30

a designar