Contacto WhatsApp 961135355

Universidade Lusófona do Porto

Comunicação em Ambientes de Crise

Apresentação

Comunicação em ambientes de crise e planemento do território

Curso

Engenharia de Proteção Civil (ULP)

Grau|Semestres|ECTS

| Semestral | 5

Ano | Tipo de unidade curricular | Lingua

2 |Obrigatório |Português

Código

ULP928-11808

Disciplinas complementares recomendadas

Não aplicável.

Estágio profissional

Não

Conteúdos Programáticos

- Gestão da informação e comunicação pública em casos de emergência.

- Tipologias das comunicações de massas: atuação dos media na difusão de siuação de crise; condicionamento da infromação; o papel dos agentes de proteção civil.

- As relações operacionais dos agentes de proteção civil com a imprensa.

- Principios e conceitos de planeamento e ordenamento do território.

- Os instrumentos de ordenamento do território a várias escalas.

- Enquadramento da análise do risco no âmbito do ordenamento do território.

- Integração da análise de riscos no contexto da elaboração dos programas e planos de ordenamento do territo¿rio.

Objetivos

Numa revisão programática substancial justificada pela necessidade de incorporar novos conhecimentos na formação do estudante e para além da própria designação da unidade curricular, pretende-se alcançar dois objetivos fundamentais:

1. Estudar os processos de comunicação aplicados a ambientes de crise, dando a conhecer os princípios e técnicas para gerir efetivamente processos de crise em cenários de emergência em Proteção Civil, perante os diferentes media.

2.  Compreender a legislação e os conceitos dominantes no planeamento e ordenamento do território, atendendo às diferentes escalas de intervenção, e analisar o seu carácter multidimensional, nomeadamente através da estudo dos conceitos associados à anàlise de riscos no âmbito âmbito do ordenamento do território.

Metodologias de ensino e avaliação

METODOLOGIAS DE ENSINO: Os métodos de ensino-aprendizagem serão baseados em sessões teórico-prática, em que o docente fará a apresentação e discussão dos conteúdos programáticos e apresentação de estudos de caso com recurso a meios audiovisuais. Os estudantes serão envolvidos na discussão dos temas e na análise de estudos de caso, bem como na resolução de problemas propostos, traduzidos em trabalhos individuais ou de grupo.

AVALIAÇÃO: Semestral, do tipo contínua, de acordo com o Regulamento de Avaliação de Conhecimentos da ULP. A avaliação do tipo contínua consiste na realização de duas frequências escritas (cada um 50%) a acontecer durante o período letivo. No caso de não aprovação ou desistência, o estudante fica admitido a exame final (100%). 

Bibliografia principal

  • Torres, E.C. (2011) A Televisão e o Serviço Público. Fundação Francisco Manuel dos Santos.
  • Seaton, J.; Curran, J. (2001) Imprensa, Rádio e Televisão - Poder sem Responsabilidade, Instituto Piaget
  • Vasco, R. (2016) Assessores de Imprensa e Jornalistas.
  • Lucas, L. (2007) Media Training: Como Agregar Valor ao Negócio Melhorando as Relações com a Imprensa, Summus Editorial.
  • Alves, J. (2005) O Poder da Comunicação, Casa das Letras.
  • Alves, R. (2007) Políticas de Planeamento e Ordenamento do Território no Estado Português. Textos Universitários de Ciências Sociais e Humanas.
  • DGOTDU (2005) Vocabulário de Termos e Conceitos do Ordenamento do Território
  • Ferrão, J. (2011) O ordenamento do território como política pública. Fundação Calouste Gulbenkian.
  • Julião, R.P.; Nery, F.; Ribeiro, J.L.; Castelo Branco, M.; Zêzere, J.L. (2009) Guia metodológico para a produção de cartografia municipal de risco e para a criação de sistemas de informação geográfica de base municipal.

 

Horário de Atendimento

Nome do docente  

Horário de atendimento

Sala

 

Sob marcação

A indicar pelo docente