Contacto WhatsApp 961135355

Universidade Lusófona do Porto

Casos de Estudo em PC II

Apresentação

Numa 1.ª fase, esta UC tem por objectivo dar a conhecer aos alunos o contexto nacional da Protecção Civil, seus principais intérpretes e instrumentos.

Numa 2.ª fase, os alunos procederão a investigação, apresentação e discussão de alguns casos paradigmáticos nacionais de acidentes graves, catástrofes e calamidades, sua análise prévia, resposta das estruturas nacionais no âmbito da Protecção Civil nacional.

Nesta fase, serão constituídos grupos de trabalhos para investigação, pesquisa, tratamento e interpretação de resultados de casos paradigmáticos nacionais de Protecção Civil, com vista a elaboração de um artigo científico, com apresentação oral de conclusões e discussão de resultados. Cada aluno, alem deste trabalho de grupo realizara um trabalho individual sobre um acidente grave, uma catástrofe ou uma calamidade que tenha ocorrido a nível nacional.

Curso

Engenharia de Proteção Civil (ULP)

Grau|Semestres|ECTS

| Semestral | 5

Ano | Tipo de unidade curricular | Lingua

3 |Obrigatório |Português

Código

ULP928-11816

Disciplinas complementares recomendadas

Sistemas de Proteção Civil

Estágio profissional

Não

Conteúdos Programáticos

Os conteúdos programáticos abordam as organizações nacionais responsáveis pela coordenação das acções de Protecção Civil ao nível municipal, distrital, regional e nacional.

Para consolidação dos conhecimentos da unidade curricular, os alunos nos seus casos de estudo de Protecção Civil, farão a análise da resposta das estruturas de Protecção Civil actuantes à data do caso em estudo, traçando o paralelismo com o modelo de actuação das estruturas atuais.

Objetivos

A unidade curricular tem por objectivos a recolha de informação, apresentação, análise e discussão de casos de Protecção Civil que permitam ao estudante adquirir um conhecimento específico sobre as ocorrências mais paradigmáticas ocorridas em território nacional e lhe permita reter as "lições" correspondentes, habilitando-o também com uma sensibilidade e um conhecimento específicos que potenciem a resposta em contextos futuros. A unidade curricular, que se articula com a que a precedente com designação idêntica, pretende também reforçar as capacidades de trabalho independente e de investigação do estudante, bem como as suas competências ao nível da comunicação científica.

Metodologias de ensino e avaliação

Os métodos de ensino-aprendizagem serão baseados no trabalho desenvolvido nas aulas e no trabalho não presencial do estudante. Durante as sessões presenciais, o docente fará a introdução a temas paradigmáticos de Protecção Civil, moderará o debate e fiscalizará o trabalho, incumbindo-se os estudantes de, em grupos, realizarem uma pesquisa sobre os mesmos com vista a elaboração de relatórios, com especificação prévia de objectivos. Estas mesmas aulas serão dedicadas ao acompanhamento do trabalho dos grupos, ao debate e a troca de experiências.

Os relatórios seguirão um formato de artigo científico e serão apresentados em sala, perante o docente e a turma. As sessões tutoriais serão dedicadas a um contacto informal com o estudante, destinado a apoiar o seu trabalho e a orientá-lo nos seus estudos.

AVALIACAO: Semestral, de incidência continua. Trabalho de grupo (40%), Trabalho individual (40%), relatório prévio de trabalho de grupo (10%) e relatório prévio do trabalho individual (10%).

Bibliografia principal

Lei n.º 27/2006, de 3 de julho ¿ Lei de Bases da Protecção Civil.

Lei n.º 80/2015, de 3 de agosto ¿ Segunda alteração à Lei n.º 27/2006, de 3 de julho, que aprova a Lei de Bases de Proteção Civil.

Decreto-Lei n.º 72/2013, de 31 de maio ¿ Sistema Integrado de Operações e Protecção e Socorro.

Decreto-Lei n.º 73/2013, de 31 de maio ¿ Lei Orgânica da Autoridade Nacional de Protecção Civil.

Decreto-Lei n.º 126-B/2011, de 29 de dezembro ¿ Aprova a Lei Orgânica do Ministério da Administração Interna

Horário de Atendimento

Nome do docente  

Horário de atendimento

Sala