Contacto WhatsApp 961135355

Universidade Lusófona do Porto

Direção de Fotografia e Luminotecnia

Apresentação

Direção Fotografia: Características da luz e das suas propriedades. Utilização de Luz Natural ¿ Uso refletores, difusores, etc. Compreensão de todo o material técnico. Triangulação Básica (Iluminação de três pontos): Luz Principal, Luz de Enchimento, Luz de Recorte. Planeamento e construção do desenho de luz. Enquadramentos / Composição: Adequação da fotografia ao décor. ¿Reperar¿ e estudar o espaço físico e retirar o melhor do mesmo. Usar espelhos, sobre enquadramentos, fazer composição de imagem que realce a narrativa. Evitar reflexos, evitar brilhos, evitar o uso de luz ¿natural¿ do ¿decor¿. Escalas de Planos/Imagens: Utilizar a escala de planos em benefício da narrativa e da imagem. Diversificar e criar ritmo sempre a tirar partido de uma boa luz. Atenção a uma boa planificação da ¿mise en scene¿. Cenografia: Iluminação pontual (junto com o quadro definido) vai iluminar cirurgicamente o que se pretende mostrar ao espectador

Curso

Comunicação Audiovisual e Multimédia (ULP)

Grau|Semestres|ECTS

| Semestral | 6

Ano | Tipo de unidade curricular | Lingua

2 |Obrigatório |Português

Código

ULP728-7295

Disciplinas complementares recomendadas

Operações de Câmara e Vídeo

Práticas Fotográficas

Edição e pós-produção Audiovisual e Multimédia

Sonoplastia

Estágio profissional

Não

Conteúdos Programáticos

Uma imagem vale mais que mil palavras! Não esquecer que Cinema, Vídeo, documentário é imagem em movimento. A imagem é luz. Fotografar é escrever com a luz. Essa mesma luz que é um fenómeno que intriga cientistas há muito tempo, e mesmo hoje em dia não há um consenso sobre sua verdadeira natureza. Os próprios gregos já haviam indagado a seu respeito, chegando a duas conclusões, por vezes conflituantes, que dividiam as opiniões dos estudiosos. Nesta cadeira sem esquecer o lado técnico, o lado pratico o lado da realização e da criação de um ambiente de luminosidade, iremos mergulhar sobre as propriedades e as características da luz, e descobrir o porque reagir de uma forma tecnicamente ¿ perceber o motivo dessa escolha de opções. Justificar o porque da técnica estar ao nosso serviço dessa forma. Iremos então enumerar algumas características da luz, descobertas ao longo destes milénios de estudos sobre a sua natureza.

Objetivos

Mostrar aos alunos a extrema importância da fotografia e da iluminação num projeto audiovisual. Entender que qualquer projeto audiovisual tem a luz e a fotografia como aliado. Compreender a articular e a conjugar os vários dispositivos de modo a obter a fotografia adequada ao projeto a desenvolver.

Metodologias de ensino e avaliação

As aulas têm carácter teórico-prático, sendo a exposição dos conteúdos programáticos feita oralmente pelo docente com recurso ocasional à projeção de elementos audiovisuais complementares e debate com os estudantes. São realizados diversos exercícios práticos para consolidação dos conhecimentos.

A avaliação é contínua e consiste na resolução de exercícios propostos ao longo do semestre resultando numa avaliação de média final ponderada com um peso total de 19 Valores. O restante valor destinam-se à avaliação da participação e trabalho em aula por parte dos estudantes. Os estudantes deverão frequentar obrigatoriamente a pelo menos 70% das aulas. Pontualidade, Interesse ¿ 10% / Exercício 1 Ensaio 10% / Exercício 2 Fotografia 20% / Exercício 3 2x2 20% / Exercício 4 Curta-Metragem 40%. 

O Exame de Recurso,consiste na realização de uma proposta de trabalho prática de complexidade semelhante ao trabalho desenvolvido durante a avaliação contínua, com um peso total de 20 valores. 

Bibliografia principal

  • ADAMS, Ansel (1976) Camera and Lens, New York Graphic Society, Boston,

    CLARKE, Charles G (1999) What is a Director of Photography? American Cinematographer, ASC Press, CA, EUA, 2ª Edição,

    MANNONI, Laurent (2003) A grande arte da luz e da sombra: arqueologia do cinema. São Paulo: Editora SENAC,

    MARTIN, Marcel. (1993) A linguagem cinematográfica. Belo Horizonte: Editora Itatiaia Lda,

    MILLERSON, Gerald. (1991) Lighting for Television and Film. 3 ed. Londres: Library of Congress Cataloguing in Publication Data,

    MOURA, Edgar. (1999) 50 Anos luz, camera e acção. São Paulo: Editora SENAC,

    RYAN, Rod (1993) American Cinematographer Manual, ASC Press, CA, EUA, 7ª Edição,

    SAMUELSON, David, (1986) Motion Picture Camera & Lighting Equipment, Butterworth-Heinemann, EUA, 2nd edition

    SILVA, Luís Lopes (2003), Conceitos Básicos de Iluminação, Editora Mil Cores Portugal

Horário de Atendimento

Nome do docente  

Horário de atendimento

Sala

Marco Ferreira

17.30 - 18.30 - Quarta-Feira

Armazem Audiovisual