Contacto WhatsApp 961135355

Universidade Lusófona do Porto

Campanhas Eleitorais e Comportamento Eleitoral

Apresentação

Esta unidade curricular pretende fomentar no estudante o interesse pelas dinâmicas inerentes às campanhas eleitorais. Através de uma abordagem transdisciplinar, pretende-se levar o estudante a compreender os valores, ideologia e comportamento eleitoral. Por outro lado, aferir-se-á a influência dos meios de comunicação social nas campanhas eleitorais, numa lógica que muito contribuiu para fazer da política um espetáculo mediático, com atores e lobbies próprios. Por fim, tecer-se-á uma análise sobre o fenómeno do populismo (muito ajudado pela comunicação) que tem contribuído para questionar a essência da democracia, ou pelo menos, o caráter de algumas das suas estruturas que parecem não (mais) corresponder às expetativas de grande parte dos eleitores na atualidade.

Curso

Ciência Política e Estudos Eleitorais (ULP)

Grau|Semestres|ECTS

| Semestral | 5

Ano | Tipo de unidade curricular | Lingua

2 |Obrigatório |Português

Código

ULP618-15944

Disciplinas complementares recomendadas

N/A

Estágio profissional

Não

Conteúdos Programáticos

1. Os comportamentos eleitorais

1.1. Estrutura social e ideologia

1.2. Identidades partidárias: significado e evolução

1.3. Indecisão e volatilidade eleitoral

 

2. As campanhas eleitorais

2.1. O contexto da campanha

2.2. A personalização do voto e o papel dos líderes

2.3. Os efeitos das campanhas eleitorais

 

3. Populismo, globalização e meios de comunicação

3.1. A influência dos meios de comunicação nas campanhas eleitorais.

3.2. Carisma e manipulação de massas

3.3. O descontentamento face à democracia atual e a emergência do Populismo

Objetivos

1. Analisar criticamente a relevância da estrutura social e da ideologia no comportamento eleitoral;

2. Explicar e perceber a evolução e significado das identidades partidárias;

3. Salientar o contexto da campanha, com particular destaque para os fatores de curto prazo no comportamento eleitoral;

4. Estudar a personalização do voto e o papel dos líderes;

5. Debater os efeitos das campanhas eleitorais;

6. Analisar o papel e influência dos meios de comunicação nas campanhas eleitorais.

7. Apreender os traços do líder carismático e do político que sabe adaptar-se à agenda dos media (a simbiose política, informação e entretenimento)

8. Identificar sinais de descontentamento face às estruturas clássicas em que a democracia se encontra alicerçada, e respetivos impactos na emergência do fenómeno populista.

9. Investigar os meandros e determinantes da indecisão eleitoral

10. Avaliar os fatores de volatilidade eleitoral

Metodologias de ensino e avaliação

As aulas presenciais baseiam-se, fundamentalmente, na exposição, debate e aprofundamento dos conteúdos programáticos. No sentido de garantir um acompanhamento adequado dos conteúdos e de fortalecer as práticas de inovação pedagógica, procurar-se-á fomentar a participação ativa dos alunos através da análise e discussão em torno de trabalhos (individuais ou em grupo) sobre os temas lecionados nas aulas. A avaliação contínua compreende: um teste escrito (50%), um trabalho escrito de pesquisa (25%) + uma apresentação individual 25%).

Bibliografia principal

Bennet, J. W. e Entman, R. 2001. Mediated Politics: Communication in the Future of Democracy. Cambridge: Cambridge University Press.

Flew, T. and Iosifidis, P. 2020. ¿Populism, globalisation and social media¿. International Communication Gazette, 82(1): 7-25. doi: 10.1177/1748048519880721

Gunn, S. and Hallvard, M. 2016. Social Media and Election Campaigns: key tendencies and ways forward. Oxon:Routledge.

Lisi, M. 2019. Eleições: Campanhas eleitorais e decisão de voto em Portugal. Lisboa: Edições Sílabo.

Maarek, P. 2011. Campaign Communication and Political Marketing. UK: John Wiley and Sons, Ltd.

Margetts, H. 2019. ¿Rethinking Democracy with Social Media¿. The Political Quarterly, 90: 107-123. doi:10.1111/1467-923X.12574

Pereira, J. 2016. Política e Entretenimento. Ensaios da Fundação. Lisboa: Fundação Francisco Manuel dos Santos.

Vergeer, M. 2015. ¿Twitter and Political Campaigning¿. Sociology Compass. 9(9): 745-760, doi: 10.1111/soc4.12294

 

Horário de Atendimento

Nome do docente  

Horário de atendimento

Sala

Paulo Afonso Brardo Duarte

Flexível. Disponível mediante marcação prévia