Contacto WhatsApp 961135355

Universidade Lusófona do Porto

Teorias e Práticas Diplomáticas

Curso

Estudos Europeus, Estudos Lusófonos e Relações Internacionais (ULP)

Grau|Semestres|ECTS

Licenciatura | Semestral | 5

Ano | Tipo de unidade curricular | Lingua

3 |Obrigatório |Português

Total de horas de Trabalho | Tempo de Contacto (horas)

135 | 45

Código

ULP290-14762

Disciplinas complementares recomendadas

Não aplicável

Modalidade de Ensino

Face-a-face

Precedências

Não

Estágio profissional

Não

Conteúdos Programáticos

1. Evolução histórica da politica diplomatica.
2. A diplomacia no periodo liberal.
2.1. Alguns diplomatas do seculo XIX;
2.2.Estrategias de atuação e obras.
3. Praticas diplomaticas durante a 1ª Republica.
3.1. 0 papel da diplomacia portuguesa no reconhecimento europeu da nossa Republica;
3.2. Representação diplomatica portuguesa em acontecimentos históricos mundiais.
4. 0 Estado Novo.
4.1. Orientações diplomaticas de Oliveira Salazar;
4.2. A atuação dos diplomatas portugueses durante a II Guerra Mundial; 4.3. Diplomatas marcantes neste periodo.
5. A diplomacia depois de 1974.
6. Os desafios da Diplomacia na atualidade.

Objetivos

Conhecer os acontecimentos relevantes da história politica e diplomatica contemporânea nacional e internacional.
Analisar as estrategias e obras de alguns diplomatas que marcaram a contemporaneidade portuguesa.
Fomentar urn espfrito analitico e crftico face it atua<;ao diplomatica nos seculos XIX e XX.

Conhecimentos, capacidades e competências a adquirir

Conhecimento de varias praticas diplomaticas.
Competencia para distinguir estrategias de ação.
Competencia para entender a carreira diplomatica e bases para seguir um curso de diplomacia.

Metodologias de ensino e avaliação

Exposição teorica e debate com os alunos sobre o conteudo do programa e trabalho prático, recorrendo a informação da época. A avaliação pode ser continua ou por exame final, de acordo com o Regulamento de avaliação da ULP. A avaliação continua e constituída por dois testes e um trabalho escrito e defendido oralmente, a que se acresce a participação nas aulas ao longo do semestre. Cada momento de avaliação recebe a classificação de 0 a 20 valores, e de media obtida resulta a classificação final.

Bibliografia principal

Brazao, G. (1932-33). Historia Diplomática de Portugal, Lisboa, 2 vols.
Faria, A.L. (2008). Arquitectos da Paz. A diplomacia portuguesa de 1640 a 18215. Lisboa: Tribuna da Historia.
Macedo, J.B. (2006). Historia Diplomática Portuguesa. Constantes e linhas de Forya. Lisboa: Tribuna da Historia.
Kissinger, H. (1996). Diplomacia. Lisboa: Gradiva.
Magalhães, J.C. (1990). Breve história diplomática de Portugal. Sintra: Europa-America.
Magalhães, J.C. (2005). A Diplomacia Pura. Lisboa: Bizancio.
Cohen, S. (2005). Les diplomates: negocier dans un monde chaotique. Paris: Autrement.
Moreira de Sa, T. (2015) A Politica externa portuguesa.Lisboa .FMFS