Contacto WhatsApp 961135355

Universidade Lusófona do Porto

Integração Económica e Monetária da União Europeia

Curso

Estudos Europeus, Estudos Lusófonos e Relações Internacionais (ULP)

Grau|Semestres|ECTS

Licenciatura | Semestral | 5

Ano | Tipo de unidade curricular | Lingua

3 |Obrigatório |Português

Total de horas de Trabalho | Tempo de Contacto (horas)

135 | 45

Código

ULP290-14765

Disciplinas complementares recomendadas

Não aplicável

Modalidade de Ensino

Face-a-face

Precedências

Não

Estágio profissional

Não

Conteúdos Programáticos

1. Introdução
2. Teoria da Integração
3. História do processo de integração económica europeia
4. O Ato Único Europeu e o "mercado único de 1993"
5. O caminho percorrido até à União Europeia
5.1. A adoção da moeda única
5.2. Custos e benefícios da moeda única
5.3. O Pacto de Estabilidade e Crescimento
6. A estratégia de Lisboa
7. O orçamento da União Europeia
8. Os desafios da União Europeia face à Globalização

Objetivos

Pretende-se que esta unidade curricular contribua para um conhecimento mais abrangente e sistemático sobre o processo de integração europeia no contexto da economia global, com base na apresentação dos factos, das teorias e dos princípios económicos que suportam este processo.
Esperamos assim contribuir para uma melhor perceção dos alunos sobre os desafios e as oportunidades que se colocam à Europa alargada.

Conhecimentos, capacidades e competências a adquirir

Através do desenvolvimento programático desta unidade curricular visamos proporcionar ao aluno:
- O entendimento sobre o papel do processo de Integração Europeia num sistema internacional dominado pelas forças da globalização;
- O conhecimento sistematizado sobre a forma de organização e de funcionamento institucional da União Europeia e das suas repercussões sobre a formação de políticas;
- A perceção global dos objetivos e dos instrumentos que suportam a economia na União;
- A visão integrada sobre a racionalidade e o funcionamento do regime da União Económica e Monetária, com especial ênfase para os seus impactos na formulação das políticas macroeconómicas e nas dinâmicas de adaptação das expectativas e das estratégias dos agentes.

Metodologias de ensino e avaliação

As aulas presenciais teórico-práticas baseiam-se, fundamentalmente, na exposição, debate e aprofundamento dos conteúdos programáticos.
No sentido de garantir um acompanhamento adequado dos conteúdos procurar-se-á fomentar a participação ativa dos alunos através da análise e discussão de textos de apoio, trabalhos individuais ou em grupo sobre os temas da aula ou da atualidade, sendo posteriormente objeto de exposição na sala de aula.



Avaliação Semestral: Contínua ou final

Avaliação Contínua: É constituída por:
- Um trabalho individual - Ponderação na nota final 20%;
- Um trabalho em grupo - Ponderação na nota final 20%
- Uma prova escrita - Ponderação na nota final 50% - (Nota Mínima: 6 valores);
- Assiduidade, pontualidade e participação na aula ¿ 10%.

Avaliação Final: Prova escrita de exame final (100%).

Bibliografia principal

Porto, M., (2009), "Teoria da Integração e Politicas Comunitárias". Coimbra: Almedina.
Baldwin, R., Wyplosz, C., (2009), "The Economics of European Integration", 3rd Edition, McGraw-Hill Education, Berkshire.
Bomberg, E., Peterson, J., Atubb, A., (2008), "The European Union: How does is Work?", 2nd Edition, Oxford University Press, New York.
Wiener, A., Diez, T., (2009), "European Integration Theory", 2nd Edition, Oxford University Press, New York.
Medeiros, E. (2008) - "Evolução e Tendências da Integração Económica Regional", Livraria Petrony, Lisboa.