Contacto WhatsApp 961135355

Universidade Lusófona do Porto

Estudos sobre o Brasil e os Países Africanos

Curso

Estudos Europeus, Estudos Lusófonos e Relações Internacionais (ULP)

Grau|Semestres|ECTS

Licenciatura | Semestral | 5

Ano | Tipo de unidade curricular | Lingua

3 |Obrigatório |Português

Total de horas de Trabalho | Tempo de Contacto (horas)

135 | 45

Código

ULP290-14772

Disciplinas complementares recomendadas

Não aplicável

Modalidade de Ensino

Face-a-face

Precedências

Não

Estágio profissional

Não

Conteúdos Programáticos

1.Conceitos e Definições;
2.Desenvolvimento das relações internacionais no espaço lusófono após a descolonização;
3.As relações entre Portugal e Brasil, Angola, Moçambique, Cabo Verde, S.Tomé e Príncipe, Timor;
4.Os atores políticos: estados e organizações;
5. A cooperação e progresso entre os países do espaço Lusófono;
6.A Diplomacia.

Objetivos

Sendo a construção do Brasil um caso particular da colonização portuguesa, procura-se nesta unidade curricular esclarecer a forma como se articularam as três comunidades de americanos, africanos e europeus que estão na origem do povo brasileiro.
Familiarizar o aluno com as grandes civilizações africanas e sua transformação, antes e depois da colonização.

Conhecimentos, capacidades e competências a adquirir

Avaliar problemas sociais, económicos e culturais e articulá-los com a problemática do desenvolvimento geral da população.
O aluno deve ficar habilitado a uma compreensão sociocultural deste espaço lusófono com base nas particularidades da colonização, condição prévia para a boa cooperação e melhoria das relações humanas.
Identificar e caracterizar as políticas externas existentes, tendo em conta os acompanhamentos internacionais;
Compreender a realidade sócio-económica do Brasil e dos Países Africanos.

Metodologias de ensino e avaliação

Combinação da exposição teórica do docente e participação dos alunos na discussão de
textos selecionados sobre temas da atualidade brasileira. Avaliação contínua.
Os métodos pedagógicos utilizados serão o expositivo e o interrogativo, apelando-se
ainda à participação e reflexão dos/das discentes, relativamente à análise de pontos
específicos do programa, de textos e na discussão de casos práticos, visando estimular o
interesse e o espírito de pesquisa. A metodologia de Avaliação é realizada em
conformidade com o estabelecido no regulamento de avaliação de conhecimentos e
competências da Universidade Lusófona do Porto, segundo a modalidade de avaliação
contínua (presença em 75% das aulas), sendo que a obtenção de aproveitamento à
unidade curricular far-se-á com base na concretização de uma prova escrita (50%) e de
um trabalho de grupo (30%). Será ainda relevada a assiduidade e a participação
construtiva dos/das discentes durante as sessões (20%).

Bibliografia principal

Couto, J. (1979). A construção do Brasil: ameríndios, portugueses e africanos, do início do povoamento a finais de quinhentos (2ª ed.). Lisboa. Cosmos.
Freyre, G. (1958). Casa grande e senzala: formação da família brasileira sob o regime de economia patriarcal. Lisboa: Livros do Brasil.
Dias, R. J. (1992). Nas vésperas do mundo moderno: Brasil. Lisboa: Comissão Nacional para as comemorações dos descobrimentos portugueses.
Vieira, N. (1991). Brasil e Portugal, a imagem recíproca. Lisboa: ICALP.
Simões, N. (1960). Atualidade e permanência do luso-brasileirismo. Lisboa.