Contacto WhatsApp 961135355

Universidade Lusófona do Porto

Arqueologia dos Media

Curso

Arte dos Media (ULP)

Grau|Semestres|ECTS

Doutoramento | Semestral | 7,5

Ano | Tipo de unidade curricular | Lingua

1 |Obrigatório |Português

Total de horas de Trabalho | Tempo de Contacto (horas)

187,8 | 45

Código

ULP1962-15358

Disciplinas complementares recomendadas

Não aplicável

Modalidade de Ensino

Face-a-face

Precedências

Não

Estágio profissional

Não

Conteúdos Programáticos

1. Os media antes dos media
- Ancestralidade e o archê-fóssil
- A tecnicidade originária ou a fase mágica (Simondon) antes do dualismo sujeito-objecto

2. Origem clássica do conceito de media
- Perspectiva não instrumental: os media como stoicheion (elemento primordial) e como periekhon (ambiente)
- Pharmakon em Platão
- O modelo aristotélico da produção: genealogia da instrumentalidade

3. Modernidade: os media como aparelhos
- O fim do simbólico e a possibilidade de perscrutação do real: som e imagem
- A reprodutibilidade técnica
- Heidegger e o problema da espontaneidade da técnica

4. Materialidades da comunicação
- Os media como sistemas de inscrição
- As condições de possibilidade das formações culturais

5. Perspectivas analíticas:
- O arquivo
- A obsolescência
- Os manuais de funcionamento e outros meios negligenciados

6. Ecologia dos Media e Novos Materialismos
- Matérias vibrantes, objectos estranhos e a impossibilidade do mapeamento
- Geomedia ou a Terra como medium

Objetivos

Explorar o conceito de arqueologia dos media como uma leitura possível da evolução da técnica e dos meios, não apenas na perspectiva de uma historiagrafia contínua, cumulativa e meramente cronológica, mas, sobretudo, tendo em conta as afinidades e as dissociações transversais dos grandes paradigmas históricos e culturais da noção de media, as quais, por sua vez, serão problematizadoras das questões do material, da natureza, do tempo, do humano e do artificial.

Conhecimentos, capacidades e competências a adquirir

Compreender os grandes paradigmas históricos e culturais da noção de media
Compreender o alcance da noção de media para o pensamento das condições de formação da experiência contemporânea.
Formar uma compreensão alargada da noção de meio, não apenas na correspondência com a noção de aparelho, mas enquanto modalidade de acesso e de delimitação do real.

Metodologias de ensino e avaliação

Método expositivo com apresentação e discussão de textos básicos fornecidos pelo docente, os quais são complementados com a apresentação individual de estudos de caso, tanto pela parte do docente como dos estudantes. A avaliação será composta pela apresentação de um estudo de caso individual (40%) e um ensaio de análise crítica de um ou mais temas abordados (60%).

Bibliografia principal

Benjamin, W. (1936) A obra de arte na época da sua possibilidade de reprodução técnica. In Benjamin, Walter. A Modernidade. Ed. e Trad. João Barrento. Lisboa: Assírio & Alvim

Cubitt, S. (2005) Ecomedia. Amsterdam: Rodopi

Kittler, F. (1986)¿Gramophone, Film, Typewriter. Trad. Geoffrey Winthrop- Young, Michael Wutz. Stanford: Stanford University Press

Meillassoux, Q. (2006) Après la Finitude ¿ Essai sur la Nécessité de la Contingence. Paris: Seuil

Parikka, J (2012) What is Media Archaeology. London: Polity

Peters, J. D. (2015) The Marvelous Clouds: Toward a Philosophy of Elemental Media. Chicago: UCP

Russil, C. (2017 )Is the Earth a Medium? Situating the Planetary in Media Theory. In CTRL-Z New Media Philosophy #7 (http://www.ctrl-z.net.au/journal)

Siegert, B. (2015)Cultural Techniques ¿ Grids, Filters, Doors, and Other Articulations of the Real. New York: Fordham University Press

Simondon, G. (1958) Le Mode D¿Existence des Objets Techniques. Paris: Aubier