Contacto WhatsApp 961135355

Universidade Lusófona do Porto

Organização do setor operacional dos Bombeiros Portugueses

A decorrer no âmbito do IX Ciclo de Debates Tecnologia e Sociedade (2018/2019)

Seminário

Data

Universidade Lusófona do Porto

Artur Costa
p2440@ulp.pt

20 Março 2019

Faça aqui a sua inscrição

Na resposta a acidentes graves, catástrofes ou calimidades, a Lei de Bases da Proteção Civil estabelece um sistema de socorro complexo e nem sempre isento de críticas. Entre outros igualmente importantes, a organização dos teatros de operações e a articulação dos vários agentes no terreno encontram-se suficientemente definidas mas são exemplos de constante conflito e desconcerto, com desconforto evidente de alguns agentes, especialmente em ocorrências de maior exigência.

Neste contexto, os grandes incêndios de 2017 funcionaram como um marco e um impulso para repensar todo o Sistema de Proteção Civil. Vária legislação já foi produzida ou se anuncia para breve, discutindo-se, entre outras matérias, diferentes modelos de organização, com a organização operacional dos Bombeiros Portugueses à cabeça.

Os Bombeiros Portugueses sempre tiveram e terão um papel chave em todo o sistema mas sustentam-se também em modelos organizacionais que são apontados como responsáveis por fragilidades incompatíveis com as exigências atuais do socorro em Portugal. É pois legítimo questionar a forma como os Bombeiros Portugueses se podem organizar operacionalmente e integrar futuramente num Sistema Nacional de Proteção Civil revisto.

Oradores

  • Comandante Jaime Marta Soares (Presidente - Liga de Bombeiros Portugueses)
  • Doutor Fernando Curto (Presidente - Associação Nacional de Bombeiros Profissionais)
  • Professor Doutor Francisco Castro Rego (Presidente - Observatório técnico independente para análise, acompanhamento e avaliação dos incêndios florestais e rurais que ocorram no território nacional - Assembleia da República)