Contacto WhatsApp 961135355

Universidade Lusófona do Porto

Jornalismo de investigação e bases de dados

Aula Aberta da Unidade Curricular de Métodos Quantitativos e análise Estatística

Aula Aberta

Data

-

Online

Professora Doutora Cândida Manuel
cmmanuel@ulp.pt

27 Abril 2021

Faça aqui a sua inscrição

Resumo

Os números são um dos problemas com que se defrontam quotidianamente as práticas jornalísticas. Sempre que têm de lidar números absolutos (a taxa de inflação, dados demográficos, desemprego, etc.), os jornalistas necessitam de colocá-los em perspetiva, de fornecer caminhos para a sua descodificação, visualização e compreensão. À dificuldade de uma tarefa comum e já antiga, o jornalismo atual soma outra: a da grande quantidade de informação disponível nas redes digitais, em especial a que povoa as bases de dados abertas. A pandemia de 2020 e 2021 é um excelente exemplo desta situação. Além de gerar diariamente, à escala planetária, uma quantidade imensa de dados, impossíveis de compilar sem as atuais infraestruturas de computação, a pandemia obrigou os jornalistas a produzir constantemente informação baseada nesses dados. As imensas bases que os alojam tornaram-se, assim, recursos fundamentais para o trabalho jornalístico, em especial, para o jornalismo de investigação, que dispõe do tempo suficiente para processar informação em maior quantidade e profundidade. Nesta sessão, propõe-se aos estudantes uma incursão nestes domínios, tentando ilustrar com exemplos o modo como se passa de grandes quantidades de informação em bruto para notícias. 

Orador 

Luís M. Loureiro é professor associado da Universidade Lusófona do Porto, onde coordena o mestrado em Comunicação, Redes e Tecnologias e a licenciatura em Ciências da Comunicação. É jornalista há quase 30 anos, estando há 24 anos na RTP, onde desempenha as funções de jornalista de investigação, integrando desde 2015 a equipa do programa "Sexta às 9".