Contacto WhatsApp 961135355

Universidade Lusófona do Porto

III Encontro de Cultura Visual

A Universidade Lusófona do Porto recebe nos dias 5 e 6 de dezembro o III Encontro de Cultura Visual

Convívio

Data

-

Universidade Lusófona do Porto

Carla Cerqueira
carlaprec3@gmail.com

05 Dezembro 2018

O III Encontro de Cultura Visual, que tem como oradores/as convidados/as Ana Pérez Escoda (International University of La Rioja), Inês Amaral (Universidade de Coimbra) e Ricardo Campos (Universidade Nova de Lisboa), aceita propostas que procurem explorar as relações que se estabelecem entre as gerações, os média e as suas imagens. Dos retratos de família às selfies dos nossos telemóveis, das telenovelas e séries televisivas às redes sociais, são cada vez mais as imagens que consumimos e produzimos, a partir de uma diversidade de experiências e de memórias, de uma multiplicidade de estilos de vida e de usos dos média, que merecem ser repensadas a partir da ideia de "gerações".

Instruções para a submissão de propostas de comunicação
Para participar neste encontro, envie um resumo de até 300 palavras sobre a investigação que se encontra a desenvolver e uma breve biografia de cerca de
150 palavras para a comissão organizadora: 3encontroculturavisual@gmail.com

Datas Importantes
Fecho da Chamada de Trabalhos: 30 de outubro de 2018
Notificação sobre a aceitação das comunicações: 6 de novembro de 2018

Imagens entre gerações
Os estudos da cultura visual têm sido marcados pela atenção dada às práticas dos consumidores e dos produtores de imagens, de acordo com os aspetos sociais e os contextos culturais que os caracterizam, entre os quais a questão geracional. Com efeito, numa cultura visual híbrida, onde, através da terminologia de "remediação" ou da designação de “convergência!, as relações entre os média e as suas caraterísticas tecnológicas são objeto de recorrente reflexão, também se faz cada vez mais urgente refletir sobre as relações entre gerações e entre estas e os média.
Dos retratos de família às selfies dos nossos telemóveis, das telenovelas e séries televisivas às redes sociais, são cada vez mais as imagens que consumimos e produzimos, a partir de uma diversidade de experiências e de memórias, de uma multiplicidade de estilos de vida e de usos dos média, que merecem ser repensadas a partir da ideia de "gerações". Num quotidiano pautado pelo ininterrupto contacto com uma multiplicidade de ecrãs, a noção de “gerações! oferece um amplo leque de perspetivas para explorar os usos dos média e os significados das suas figurações na vida das pessoas, contribuindo para se pensar as complexas inter-relações entre audiências, tecnologias e contextos socioculturais. A experiência mediática ocorre em condições diferenciadas, caracterizadas por desiguais capitais culturais, diferentes paisagens mediáticas e distintos contextos geográficos, sociais, familiares e geracionais.

Mais Informações