Contacto WhatsApp 961135355

Universidade Lusófona do Porto

A Era da Técnica e a Mobilização Tecnológica

Conferência integrada no IV Ciclo Anual de Conferências ULP/Rivoli

Conferência

Data

Teatro Rivoli

Manuel Bogalheiro
manuel.bogalheiro@gmail.com

18 Maio 2021

A decorrer no âmbito do Ciclo de Conferências - Do Acontecimento.

Resumo

Facto singular e sentido novo, a mobilização tecnológica, que é o acontecimento mais marcante da nossa época, abre à ambivalência da nossa condição. A circum-navegação tecnológica, permitida pela transição para o digital, converte a viagem humana numa travessia, todavia com novos territórios, novas paisagens, novos ambientes e novos conhecimentos. Mas esta travessia significa, de igual modo, a perda da centralidade do logos e a mobilização para um qualquer mercado, uma qualquer competição, um qualquer ranking, uma qualquer estatística, que se impõem aos indivíduos, às suas razões de agir, motivos e interesses.

Estruturando a nossa experiência, individual e coletiva, a transição para o digital contende, no entanto, com a ideia de conciliação e faz prevalecer a ideia de descontinuidade. Facto gerador de conflito, luta e dor, o acontecimento que vivemos contemporaneamente já não supõe uma paz vindoura, como acontecia aquando do regime analógico, em que o conflito acabava cancelado, através da remissão para a unidade.

Para sustentar o meu ponto de vista, de que a mobilização tecnológica é o facto singular e o regime tecnológico e pela sua racionalidade "sensológica" e oponho-o ao regime analógico e à sua racionalidade argumentativa.

Orador

Moisés de Lemos Martins

Moisés de Lemos Martins é Professor Catedrático de Ciências da Comunicação na Universidade
do Minho. Doutorou-se em Ciências Sociais, especialidade de Sociologia, na Universidade de
Estrasburgo, em 1984. Dirige o Centro de Estudos de Comunicação e Sociedade (CECS), que
fundou em 2001. E dirige o Museu Virtual da Lusofonia, instalado no Google Arts & Culture,
que criou em 2017. Algumas obras: A Internacionalização das Comunidades Lusófonas e Ibero-
Americanas de Ciências Sociais e Humanas (2017, Org.); A Linguagem, a Verdade e o Poder -
Ensaio de Semiótica Social (2017, 2.ª ed.); Crise no Castelo da Cultura. Das Estrelas para os
Ecrãs (2017, 2ª ed.); O Olho de Deus no Discurso Salazarista (2016, 2.ª ed.); Lusofonia e
Interculturalidade - Promessa e Travessia (2015, Org.); L’Imaginaire des Médias (2011, com
Michel Maffesoli); Para uma Inversa Navegação - O Discurso da Identidade (1996).