Contacto WhatsApp 961135355

Universidade Lusófona do Porto

Corpos de Bombeiros

A profissionalização dos serviços operacionais mínimos e o estudo de caso da fusão de duas entidades

Debate

Data

Sala dos Atos

Artur Costa
p2440@ulp.pt

31 Janeiro 2020

De entre os vários Agentes de Proteção Civil, os Corpos de Bombeiros (CB) são aqueles que apresentam maior atividade, maior efetivo e maior cobertura geográfica. 

No entanto, o modelo de organização dos CB existente assenta sobretudo em pessoal voluntário e numa distribuição territorial sem critério conhecido, resultando num desequilíbrio da resposta operacional e numa vincada assimetria ao longo do território. Impende, por isso, uma reflexão sobre o setor, com uma clara alteração do paradigma, sustentada na crescente vinculação profissional do capital humano.

Num estudo académico realizado em 2019, através do cruzamento da revisão bibliográfica, documental e legislativa com as conclusões de um inquérito realizado a 87,3% dos quadros de comando dos CB de Portugal Continental, estabeleceu-se um modelo de identificação dos recursos humanos necessários para cada CB, considerando a profissionalização dos serviços operacionais mínimos, os tempos máximos de resposta em função da população e da área geográfica e a existência de apenas um CB por município.

Neste contexto, interessa conhecer os resultados alcançados, assim como o pioneiro caso de fusão de dois CB ocorridos no concelho de Espinho que segue, no fundo, as premissas que constam deste estudo.

Orador

Pedro Louro (Comandante - Corpo de Bombeiros do Concelho de Espinho)