Universidade Lusófona do Porto

Serviço Social e Sociedade

O seminário teve como desafio analisar as mudanças politicas e económicas e sociais.

A relação entre o serviço social e a sociedade portuguesa é historicamente fundamentada e teoricamente reconhecida pelos investigadores desta linha de pesquisa e por todos que se debruçam sobre análises estruturais e conjunturais dos problemas sociais e da intervenção social. Por certo, assim continuara a ser, tendo em conta que a sociedade no sentido amplo do poder politico e social, não é apenas cenário ou o pano de fundo da intervenção social, mas é simultaneamente agente estruturante fundamental e fruto da vida coletiva.

O titulo do seminário "Serviço Social e sociedade: Desafios num mundo em mudança" vem na panóplia de perceber quais as mudanças politicas e económicas e socias que se produzem e reproduzem para o desenvolvimento desta panóplia de Serviço Social e Sociedade- colocando desafios que urge analisar, conhecer, refletir e enfrentar.

Este seminário representa o projeto de formação em Serviço Social da Universidade Lusófona do porto, projeto que considera as dimensões do conhecimento da ação e da investigação como dimensões identitárias, e a ação da Santa Casa da Misericórdia do Porto, como expoente máximo da solidariedade social nos últimos 500 na cidade do Porto, solidariedade assente em princípios que, consagrados na sua matriz, tem evoluído ao ritmo das necessidades da sociedade,

Nesta palestra foi criado um espaço de reflexão e de interpretação, das crises económicas, politicas e sociais que vêm ocorrendo num cenário de riscos diversos e complexidades crescentes no âmbito internacional e nacional onde foi possível problematizar as particularidades e respostas regionais no âmbito da economia social, consciencializar a problematização dos desafios e o papel do assistente social como agente empreendedor de invocação e mudança socia, identificando novas e potencias problemáticas e demandas do Serviço Socia, dar visibilidade e incrementar o diálogo partilha e reflexão sobre o agir do Serviço Social e sobre as dinâmicas sociais como dimensões da mudança politica económica e social, contribuindo para a ampliação do debate relativo à profissão e dinamizar a relação teórica e pratica através da reflexão sobre praticas concretas e da pesquisa em serviço social tendo em vista o conhecimento e a elaboração de diagnósticos sociais relevantes para a intervenção social.

Contamos no painel para discutir e refletir sobre a questão do Serviço social Elsa Montenegro, orador da conferencia, António tavares, Inácio Ribeiro, Henrique Diz e Maria Emília Ferreira Um assistente social deverá garantir e defender os interesses dos sujeitos da ação, legitimar a sua profissão faca as outras profissões, representar, defender e punir


O serviço social nunca renovou a dimensão identitária. A trajetória do serviço social feita de construções e reconstruções foi consolidando um património empírico.

Que desafios se colocam ao serviço social? Existem 3 tipos de desafios que não vivem uns sem os outros, temos então o desafio da qualificação e conhecimento, o segundo será a intervenção da pratica social e o terceiro que é a organização e formação.

Nesse sentido traz o pensamento de Paulo Neto que no artigo de 1890 da história do Serviço Social existem 3 especificadas à vinculação do Serviço Social às politicas sociais, mas eram de certo modo direções normativas e do estado novo. Pela conexão dos poderes de estado neutralizados e por outro lado o carácter interventivo centrado na pessoa que pratica o Serviço social. Foram colocados vários desafios aos presentes, o desafio da qualificação para continuar e reafirmar o processo através da formação pós-graduada em numero cada vez maior. É qualificação que nos conduz até ao conhecimento, o conhecimento decifra a realidade, constrói objetos de intervenção e de pesquisa, constitui uma comunidade cientifica.

Conseguimos ainda no seminário a visão em relação ao Brasil, a situação no Brasil não se equipara sequer em Portugal, em São Paulo estão constantemente a invadir bairros por suspeita de trafico de drogas, onde a população apoia as invasões domiciliárias e o uso de bombas para invasão.

Terminou a palestra do melhor modo possível, com o esclarecimento de todas as duvidas pertinentes em relação a questões sobre conflitos armados e proteção juvenil e ainda uma ampla conversa no exterior do edifico, sobre a maneira como é perspetivada pela sociedade portuguesa a profissão de um assistente social.

Pedro Lorador