Universidade Lusófona do Porto

Hibakusha pela primeira vez em Portugal

Seiichiro Mise e Kazumi Tsuchida, os sobreviventes dos bombardeamentos de Nagasaki e Hiroshima.

Seiichiro Mise, sobrevivente da bomba atômica que atingiu a cidade de Nagasaki e Kazumi Tsuchida, sobrevivente em Hiroshima, estiveram presentes na Universidade Lusófona do Porto para partilharem a sua história e despertar as consciências para a necessidade de proibição da propagação da posse deste tipo de armas. Catherine Maia, representante da Associação Peace Boat - organizadora deste encontro - acompanhou os sobreviventes - chamados de Hibakusha - que pela primeira vê estiveram em Portugal.

A iniciativa contou com a sala cheia de estudantes e curiosos que queriam ouvir as histórias que os dois sobreviventes tinham para contar. Seiichiro Mise tinha 10 anos quando, em 1935, a bomba arrasou a cidade de Nagasaki. Este encontrava-se a 4 km do epicentro e em visita ao Porto, salienta a "ponte de amizade entre o Porto e Nagasaki", afirmando ainda que estas são "cidades muito parecidas, são cidades irmãs" . A promoção da eliminação de ataques nucleares e a partilha da discriminação de que as vtimas e suas famlias são alvo, foram o principal motivo que trouxeram Seiichiro e aumi suchida - tinha 4 anos quando a bomba caiu em iroshima e encontrava-se a,4 km do epicentro, tenho perdido o pai dias após o ataque - a Portugal.


O Dr. Jean-Marie Colin, especialista francês, e defensor da não-propagação do armamento nuclear, esteve também presente neste evento para transmitir a necessidade que o povo tem de "pedir ao seu Governo que assine um tratado que proíba a posse de armas nucleares" .

Maria Inês Moreira