Universidade Lusófona do Porto

Socioeconomia Política da União Europeia e da CPLP/Lusofonia

Curso

Ciências de Engenharia Aeroespacial

Grau|Semestres|ECTS

Licenciatura | Semestral | 5

Ano | Tipo de unidade curricular | Lingua

3 |Obrigatório |Português

Total de horas de Trabalho | Tempo de Contacto (horas)

135 | 60

Código

ULP1393-10286

Disciplinas complementares recomendadas

Não aplicável

Modalidade de Ensino

Face-a-face

Precedências

Não

Estágio profissional

Não

Conteúdos Programáticos

Com o século XXI chegaram novos desafios que incitam a um novo olhar para a interação entre a economia, a política e a sociedade civil e ao repensar do papel de Portugal na cena internacional, em especial as relações com a UE e os PALOPS.
O que obriga à consideração prévia de conceitos e definições cruciais para uma melhor compreensão do mundo em que vivemos e do Estado a que chegámos.
1. Estado de Direito, Economia de Mercado e Sociedade Civil
2. Administração Pública, Gestão e Governação
3. Tradição e Progresso, Igualdade e Liberdade, Democracia e Liberalismo, Individualismo e Colectismo
4. Antropologia e ética realistas para uma ordem alargada de civilidade e cooperação humana
5. Desenvolvimento e crescimento. Rendimento e Riqueza. Globalização e globalismo.
6. Princípio da Subsidiariedade: Doutrina e/ou Modelo de relacionamento entre Estado/Governo, Economia e Sociedade?
7. Visões da Europa
8. Mundo global, demografia, solidariedade e desafios da Lusofonia

Objetivos

Dar uma visão da estrutura evolutiva do Estado/Governo/ Administração Pública e dos problemas actuais, à luz da crise do Estado Providência.
Promover um mais completo entendimento do âmbito e fronteiras das funções do Estado num mundo cada vez mais globalizado e interdependente.
Compreender as implicações decorrentes da diferenciação entre administração, gestão e governação.
Clarificação de falsas dicotomias e equívocos ligados à temática desta UC.
Mostrar as implicações de uma abordagem ética e cívica da relação do Estado com a economia e a sociedade civil no contexto da problemática da Democracia e da Globalização.
Aplicação dos conceitos e definições supra a casos concretos, em especial à problemática da relação de Portugal com a UE e a Comunidade de Países de Língua Portuguesa (Palops).

Conhecimentos, capacidades e competências a adquirir

Competências: desenvolver as capacidades para compreender a influência de um conjunto de variáveis na compreensão da sociedade como uma ordem alargada de cooperação humana num contexto que obriga a um novo entendimento da inter-relação entre factores económicos, políticos, sociais e culturais. Incentivando a um papel mais activo e cívico por parte de todos os participantes num mundo que se quer cada vez mais civilizado.

Metodologias de ensino e avaliação

Ensino
1. Aulas presenciais com exposição sobre as matérias.
2. Aulas de discussão visando ligar a parte teórica a temas concretos, em particular os relacionados com a UE e a CPLP.

Avaliação contínua
1. Prova na oitava semana de aulas da unidade curricular ¿ 50%.
2. Prova no final das aulas da unidade curricular, na altura do exame, embora neste caso só sobre a segunda parte da matéria ¿ 50%

Avaliação não contínua
1. Exame ¿ 100%

Bibliografia principal

Moreira, José Manuel, Liberalismos: entre o conservadorismo e o liberalismo. Ed. Pedro Ferreira, Lisboa, 1996.

____, Ética, Democracia e Estado. Para uma nova cultura da Administração Pública. Principia, Cascais, 2002.

____; A Contas com a Ética Empresarial, Principia, Estoril, 2008

____, ¿O Estado Providência e a Crise: sobre a natureza da economia e a tarefa dos economistas¿, in Revista Portuguesa de Filosofia, 65 (1-4), 2009, pp. 321-348.


____, (e André Azevedo Alves), Gestão Pública e Teoria das Burocracias: entre a visão clássica da Administração Pública e o novo paradigma da Governação Pública, INA, Oeiras, 2010.

______, (e André Azevedo Alves), ¿Crise económica e financeira ou cultural e institucional? Análise à luz do debate entre Hayek e Keynes¿, Revista de Economia & Relações Internacionais, São Paulo, 9 (17) Julho de 2010, pp. 108-125.

______, Compreender para Mudar o Estado a que chegámos, Bnomics, Lisboa, 2017 (no prelo)